Inicio

Codam: Governo pede adesão ao projeto de nova Matriz Econômica Ambiental

CodamO secretário de Estado de Planejamento Thomaz Nogueira pediu a colaboração de empresas e instituições ao projeto de construção da nova Matriz Econômica Ambiental do Amazonas voltada para a diversificação e interiorização do desenvolvimento, durante a realização da 261ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), nesta quinta-feira, na sede da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplan_CTI).

“Queremos fortalecer o Polo Industrial de Manaus e, paralelamente, buscar e tornar efetivas políticas públicas que apontem para o aproveitamento do vasto potencial de recursos naturais existentes no Estado em proveito de sua população”, resumiu Nogueira.

A definição de ações estratégicas para a diversificação a economia local vem sendo feita desde o início de abril com a realização, no Centro de Convenções Vasco Vasques, na zona centro-oeste da cidade, de uma série de oficinas de trabalho temáticas acerca de eixos de desenvolvimento em oito setores prioritários: aquicultura e piscicultura, fruticultura, produtos florestais madeireiros e cosméticos. Também foram debatidas propostas para as áreas de fármacos e turismo.

Essa fase de mapeamento de oportunidades será encerrada na próxima segunda e terça-feira, com os debates dos setores de energia e minérios, logística e comunicação. As propostas, depois de sistematizadas, serão apresentadas à sociedade pelo governador José Melo. Em junho, o projeto será apresentado aos investidores, no município de Parintins (distante 360 quilômetros em linha reta de Manaus).

O secretário Thomaz Nogueira também garantiu aos empresários a implantação, até o início do próximo ano, do sistema Porta Única, um programa de atendimento exclusivo para empresas que reunirá todos os órgãos envolvidos no desembaraço de trâmites burocráticos como Semas, Jucea e Sefaz.

CODAM

O Codam aprovou na íntegra a pauta de 46 projetos industriais com valor estimado de R$ 1,5 bilhão e 1.600 postos de trabalho no período de até três anos. Os destaques da pauta foram os projetos da BMW para a fabricação de motocicletas com recursos de R$ 124 milhões. Também no setor de Duas rodas, será avaliado pelos conselheiros o projeto da RCL Veículos para a produção de motocicletas e ciclomotores com investimentos aproximados de R$ 9 milhões e 66 vagas no mercado de trabalho. Um projeto de diversificação incomum é o da Cis Eletrônica para a fabricação de tornozeleira eletrônica digital para pessoas sentenciadas.

Também foram aprovados projetos para a fabricação de detergentes e amaciantes de roupa que somam cerca de R$ 14 milhões. A Electrolux aprovou projeto para a fabricação de forno micro-ondas. A Flextronic encaminhou projeto para a fabricação de telefone celular digital com investimentos de R$ 88 milhões e 105 empregos.

Na expansão da atividade econômica, a Pinheiro&Rodrigues teve permissão para levar para Manacapuru (distante 98,2 quilômetros de Manaus, via rodovia AM-070) projeto de produção de picadinho, hambúrguer e filé de peixe com recursos de R$ 1,5 milhão, e a oferta de 120 empregos.

O Codam é a instância do Governo do Estado do Amazonas responsável pela execução da política de incentivos fiscais com vistas à geração de emprego e renda para a população. O Conselho é formado por 17 membros representantes de diversos segmentos como Suframa, Prefeitura de Manaus, entidades empresariais e sindicatos de trabalhadores.

A primeira reunião do Codam este ano foi realizada em fevereiro, quando foi aprovada na íntegra a pauta que relacionava 26 projetos com um total de investimento de R$ 493 milhões e mão de obra estimada em 850 vagas no período de até três anos.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.