Amazonas

DPE-AM cobrar cumprimento de Lei que obriga reserva de vagas para presos

DPE-AM cobrar cumprimento de Lei que obriga reserva de vagas para presos
Geovanni

Manaus – AM – 29/04/2016 – O Deputado Sinésio campos preside Audiência Pública para debater oferecimento de  vagas para  egressos do sistema carcerário e cumpridores de medidas e penas alternativas. (Foto: Hudson Fonseca/Aleam)

Manaus – AM – 29/04/2016 – O Deputado Sinésio campos preside Audiência Pública para debater oferecimento de vagas para egressos do sistema carcerário e cumpridores de medidas e penas alternativas. (Foto: Hudson Fonseca/Aleam)

Em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), nesta sexta-feira, 29 de abril, para tratar do cumprimento da Lei 3.988/2014, o defensor público da Defensoria Pública do Amazonas (DPE-AM), Danilo Germano Ribeiro Penha, afirmou que a Defensoria Especializada na Promoção e Defesa de Direitos Humanos vai apurar e cobrar o cumprimento da legislação, que obriga reserva de vagas para presos, egressos do sistema carcerários e cumpridores de medidas e penas alternativas nas empresas contratadas para prestar serviços ao Estado.

A audiência pública foi realizada no Plenário da ALEAM, a partir de propositura do presidente da Casa, deputado Josué Neto, e contou com a presença de autoridades do sistema judiciário e representantes de órgãos estaduais. A reunião foi conduzida pelo autor da Lei 3.988/2014, sancionada em 2014, deputado Sinésio Campos, e teve como objetivo buscar formas de fazer com que a legislação seja cumprida.

O defensor público Danilo Germano, que representou a DPE-AM na audiência, informou que o assunto será levado à Especializada de Direitos Humanos da Defensoria para que seja aberto procedimento administrativo para apurar e exigir o cumprimento da Lei. Ele destacou a importância do debate para o avanço do processo de ressocialização dos presos. “Como defensor e creio que para toda a Defensoria, é uma alegria ver um espaço de discussão aberto para que se efetue a ressocialização dos egressos do sistema prisional, evitando a reincidência, que ainda é alta, através da oferta de oportunidades de emprego”, afirmou.

Como resultado da audiência, informou o deputado Sinésio Campos, será criada uma comissão para acompanhar o cumprimento da Lei e para estudar se serão necessários ajustes na legislação, como a inclusão de penas pelo descumprimento aos gestores que contratam os serviços para o Estado.

Para cumprir a lei
De acordo com a secretária de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), que representou o Governo do Estado na audiência, Graça Prola, o interesse do poder público é cumprir a Lei, o que, segundo ela, já vem ocorrendo em alguns processos de licitação conduzidos pela Comissão Geral de Licitação do Estado. Ela também defendeu que haja mais fiscalização dos órgãos que devem garantir o respeito aos direitos humanos.

Conforme a Lei 3.988/2014, nas licitações promovidas pela administração pública estadual, direta e indireta do Estado do Amazonas para contratação de serviços que prevejam a contratação de mão de obra, constará, obrigatoriamente, cláusula que assegure reserva de vagas para presos, egressos do sistema carcerário e cumpridores de medidas e penas alternativas. Os percentuais são de 5% das vagas quando da contratação de 20 ou mais trabalhadores e de uma vaga para a contratação de seis a 19 trabalhadores, facultada a disponibilização de vagas para as contratações de até cinco trabalhadores.

De acordo com o secretário estadual de Administração Penitenciária (Seap), Pedro Florêncio, atualmente há em torno de 1.500 presos do regime semi-aberto aptos a serem atendidos pela Lei.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

Comentários

Comentários

Amazonas

More in Amazonas

PDT festeja 35 anos de história nesta quinta-feira

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Alessandra Campêlo e Maria do Teixeirinha unidas por Canutama

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Prevenção à intolerância é tema de Mesa Redonda na Aleam

Jornal de Humaitá23 de maio de 2017

Polícia apreende 20 kg de maconha do tipo skunk no bairro Glória

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Alessandra Campêlo articula reunião no Comando da PM para discutir promoções

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Universo infantil na música erudita está em ‘Canções de Ninar’, quarto espetáculo da série Recitais Ambev

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Empresas com IPVA em atraso são notificadas pela Sefaz

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Maués cria política inovadora para aumentar produção do guaraná

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Policiais militares de Boa Vista do Ramos detêm integrantes de bando criminoso

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017
%d blogueiros gostam disto: