Inicio

Em Manaus, mais de mil alunos participam da 4ª edição do festival Transforma

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Cerca de mil e cem alunos da Escola Estadual de Tempo Integral (EETTI) Elisa Bessa Freire, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital, puderam experimentar nesta sexta-feira, 29, o gostinho de praticar as modalidades olímpicas e paralímpicas. Entre as quatro edições realizadas pelo Comitê Organizador Manaus 2016, desde dezembro 2015 até agora, o número de participantes foi o destaque da vez.

Realizado durante toda a manhã, o projeto que visa levar para as escolas o primeiro contato com as modalidades esportivas teve desta vez 16 modalidades, entre elas o judô, a luta olímpica,  o badminton, o boxe, o goalball, futebol de 5, hóquei sobre grama, voleibol sentado, recreação adaptada, canoagem, hipismo, rúgbi, polo aquático, bocha, basquete em cadeira de rodas e taekwondo. E para o coordenador do programa, Wendel Marques, o número de alunos credenciados mostra o sucesso do programa.

“O recorde de alunos mostra que o programa foi bem aceito pelas crianças. Sem falar que o esporte é uma ferramenta educacional fundamental para qualquer escola. A ideia é plantar a semente da prática esportiva para evitar o envolvimento das crianças com drogas e criminalidade”, disse o coordenador.

Responsável por coordenar as ações da luta olímpica, Waldeci Silva, atual campeão brasileiro sênior da modalidade e um dos grandes nomes do Amazonas no esporte, ressaltou a importância do primeiro contato com as crianças para o futuro do esporte no Estado. “É na escola que surgem os primeiros contatos com o esporte. Então é importante que a população conheça o esporte cada vez mais cedo. E principalmente as crianças, que são o futuro do esporte”, afirmou o lutador que esteve representando a Federação Amazonense de Luta Livre Esporte (FALLE).

Selecionáveis – ao longo das atividades, três crianças se destacaram nas ações e passaram a ter cuidados especiais da federação. É o caso de José Victor, 10, aluno do sexto ano que se identificou com o tênis de mesa. “Não sou bom em nenhum esporte e consegui jogar bem o tênis de mesa. Espero que eu consiga seguir no esporte”, disse o aluno.

Já Yuri Daniel, 12, também aluno do sexto ano, se identificou com a bocha. “Não conhecia. E agora, se eu tiver como treinar, vou tentar ser um atleta olímpico um dia”, sonhou. Quem também teve uma paixão acendida pelo esporte foi Nicole Amud, 12. Para ela, o Basquete em cadeiras de roda é a melhor modalidade. “Mostra que qualquer pessoa consegue praticar esporte sem sofrer preconceito e se divertir. Seja ela cadeirante ou não. Quero treinar o basquete em cadeira de rodas”, disse a jovem.

Festival Transforma – Criado pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 o programa que leva a iniciação esportiva para as escolas e é desenvolvido na capital amazonense pelo Comitê Organizador Manaus 2016 em parceria com as federações esportivas e secretarias estaduais de Educação (Seduc), Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), da Pessoa com Deficiência (Seped) e a Secretaria Municipal de Esportes (Semjel).

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.