Inicio

URGENTE: POLUIÇÃO DO AR NA RUA MONTEIRO, PODE GERAR PROBLEMAS DE SAÚDE IRREVERSÍVEIS

Rua Moniteiro

A poucos metro do Porto Fluvial de Humaitá/AM, moradores reclamam de pó de cimento no ar. (Foto: Jean Santiago)

Em Humaitá, Sul do Amazonas, os moradores, comerciantes e transeuntes da Rua Monteiro e Avenida Gusmão, no antigo centro da cidade, especificamente próximo ao mercadão municipal. Temendo pela própria saúde,  estão trancafiados dentro de suas residências e estabelecimentos comerciais, devido à poluição do ar com materiais derivados do cimento, muitos reclama de sintomas, como a falta de ar, sufocamento e dores no pulmão.
A obra de recuperação do Porto Fluvial de Humaitá/AM tem causado problemas de saúde aos moradores da proximidade e afastando clientes dos supermercados, feira e pontos de táxis. De acordo com moradores o engenheiro responsável pela obra já foi comunicado e até agora não sanou o problema que afeta diretamente várias pessoas.

A reivindicação, conforme os moradores, é que o responsável pela obra utilize um caminhão-pipa para molhar o local por onde transita os caminhões betoneiras e caçambas para evitar que a poeira cause prejuízos às pessoas naquele local. E dizem que caso não sejam atendidos irão fechar todos os acessos na redondeza até que haja uma solução definitiva para o problema.

Dessa forma clamam às autoridades competentes medidas imediatas para recuperação da boa convivência e bem estar social, bem como, na manutenção da salubridade dos moradores e trabalhadores do local.

Saúde em Risco

Segundo o ministério da Saúde o cimento e seus agentes podem gerar efeitos mutagênicos, carcinogênicos, teratogênicos, organotóxicos e imunotóxicos no organismo.

Em situações especiais de contato, por exemplo, poderia ocorrer o ingresso do cimento no interior de um EPI – como a bota – e, o atrito com a pele, provocaria ulcerações, culminando em necrose. Os cuidados devem ser redobrados coma sensibilidade dos olhos: o cimento pode causar irritações conjuntivas e até mesmo lesões mais graves e irreversíveis como a cegueira. As imagens a seguir exemplificam algumas lesões (dermatites de contato) causadas pelo contato com o cimento sem a devida ou correta utilização de equipamentos de proteção individual:

Não obstante, a asbestose é outra patologia causada pelo depósito de asbesto ou amianto nos pulmões. É indiscutivelmente cancerígena. Dentre as atividades mais suscetíveis ao risco de contaminação, destacam-se a fabricação de cimentoamianto, atividades com materiais de fricção (pastilhas de freio), além da produção de pisos e produtos têxteis. O diagnóstico pode ser realizado através de abreugrafia (Raios-X de tórax), além do histórico clínico e ocupacional do trabalhador.

Para fins de pesquisa, destacamos somente a silicose e a asbestose. Porém, devemos esclarecer ao leitor, dentro de uma gama de patologias, a listagem de outras como, por exemplo, pulmão negro, enfisema, asma, bronquite, entre outras.

Essa caracterização anterior ressalta a importância da realização de exames periódicos bem como da utilização de medidas de controle e segurança no ambiente de trabalho para trabalhadores expostos ao risco. Estas informações enfatizam a realização dos exames periódicos. Do contrário, as consequências poderão ser irreversíveis como nos casos que mostraremos nas imagens (3 e 4) a seguir:

cimento

(Foto: Ilustração)

Jornal de Humaitá –  Colaboração: Passos Morais