Inicio

AM avança com propostas de legado sustentável para Torneio de Futebol Olímpico

Foto: Divulgação

FOTO: JOSÉ NARBAES/SEMA

O planejamento estratégico que está sendo elaborado pelo Governo do Amazonas para definir o legado sustentável do Torneio de Futebol Olímpico Manaus 2016 será aprovado na próxima segunda-feira, dia 16. As propostas dos órgãos de meio ambiente que atuam em parceria com o grupo temático Sustentabilidade, Acessibilidade e Legado (SAL), para o torneio em Manaus, foram apresentas durante a 4ª reunião do grupo, realizada ontem, 11, na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), na zona Centro-Sul de Manaus.

As propostas consolidadas são resultado de uma série de discussões do grupo. O SAL faz parte do Comitê Olímpico Estadual de futebol – Manaus 2016 e reúne os órgãos ligados a agenda ambiental no Estado, desde os que atuam na elaboração de políticas ambientais como a Sema, até o que trabalham no monitoramento e fiscalização, tais como o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

As discussões seguem determinação do Governo do Amazonas que assinou uma matriz de responsabilidade com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para realização do torneio em Manaus. Uma das ações já definidas é a elaboração de um guia focado nos eixos da sustentabilidade e acessibilidade, além da montagem de uma equipe técnica para ação imediata em caso de passivo ambiental, equipe de pronta reposta para coleta de resíduos, entre outros.

“São os órgãos parceiros que vão dizer por meio de propostas como será desenvolvida a temática da sustentabilidade. Eles vão inserir o planejamento estratégico desenvolvido ao longo dos anos e que ficará como legado. Seguimos um roteiro padrão estabelecido pela Rio 2016” explicou o coordenador do SAL, Marcelo Dias,

Para o titular da Sema, Antonio Stroski, as contribuições feitas pelos órgãos de meio ambiente atendem ao que o Amazonas quer deixar de legado para a sustentabilidade. Ele destaca que a sustentabilidade será trabalhada de forma ampla imprimindo, sobretudo, as atividades de educação ambiental como referência e orientação para o público que prestigiar os jogos, em Manaus.

“Esse trabalho envolve um esforço coletivo no qual vemos o empenho dos gestores de cada pasta. Isso mostra o comprometimento para chegar ao melhor e mais adequado resultado para o legado do torneio, em Manaus, que terá como base a sustentabilidade e acessibilidade.”, ressaltou.

Segundo o grupo, todo o trabalho definido para ficar como legado será divulgado após a aprovação do planejamento estratégico. A próxima reunião será realizada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na avenida André Araújo, bairro Petrópolis, zona Sul, na próxima segunda-feira.