Inicio

BR-230 Já: Cansados de sofrer por 44 anos, Moradores de Lábrea fazem abaixo-assinado

labrea populaçãoApós 44 anos de sofrimento pela Br-230, Moradores da cidade de Lábrea, a 703 quilômetros de Manaus, iniciaram no dia 1º de maio um petição pública ( abaixo-assinado) popular denominado “BR 230 Asfalto Já” que pede a recuperação da Transamazônica. O abaixo-assinado e um antigo sonho da população Sul Amazonense.

Cansados de sofre com viagens exaustivas no verão e isolados no inverno, moradores da cidade de Lábrea vão as ruas após 44 anos, da inauguração da BR-230. O movimento informa que a estrada continua escorregadia, cheia de lama, poeira, com pontes interditas, pedras, buracos e boa parte do ano intransitável. Prejudicando mais 50 mil pessoas que utilizam a rodovia para subsistência ou seja condições minimas pra sobreviver.

lábrea

A iniciativa conta com apoio de grupos sociais e empresa do município. (Foto: divulgação/José Rodrigues)

Conhecida popularmente como transamazônica, a estrada carrega sonhos e desenvolvimento para o sul do estado. economista afirma que a cidade de Humaitá, Lábrea e Apuí na beira da estrada perdem bilhões de reais, devido a falta de pavimentação da rodovia. A três cidades juntas são o eldorado do estado, de acordo com estudos realizados em 2011 com base na cotação feita pelo Instituto Brasileiro de Mineração sobre os solos do Amazonas divulgadas pelo IBGE. O estudo mostrou  uma riquezas minerais incalculáveis e potencial diversificado.

Foto: Divulgação/Facebook

Foto: Divulgação/Facebook

Atualmente a BR 230 é formada por buracos, crateras e sua extensão é toda de barro. Quando chove a situação só piora.

Em 2012 o Dnit-AM divulgou uma nota à imprensa informando a manutenção do trecho da Rodovia BR-230 em todo Amazonas e que estaria pronta até o final de 2016.

Nota divulgada na Época:

O trecho que vai do km 213 até o km 400, está em fase de licitação para a contratação de nova empresa. O processo licitatório deve encerrar ainda no primeiro semestre de 2012. Enquanto isso, técnicos do Dnit estão no local avaliando a necessidade de contratar obras emergenciais.

A pavimentação de todo o trecho do Amazonas da BR-230 está planejada e foi incluída no PPA – Plano Plurianual do Governo Federal em 2011, assim como as obras de substituição de 44 pontes de madeira ao longo da estrada que serão trocadas por pontes de concreto.

A pavimentação atualmente passa por estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental realizado pelo Exército Brasileiro. Após a conclusão do estudo a obra será licitada, com recursos de R$ 171 milhões garantidos para a primeira etapa, que deve começar ainda este ano. A previsão de investimentos totais chega a R$ 1,1 bilhão. A conclusão total da estrada (no Estado do Amazonas) está prevista para dezembro de 2016, incluindo a ponte sobre o Rio Madeira, no município de Humaitá, que terá 1.2 km de extensão.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.