Inicio

Deputado diz que “Criação de reservas em Apuí, Manicoré e Humaitá, é vingança de Dilma no Amazonas”

O deputado Luiz Castro (REDE) disse, que os três decretos que criam reservas ambientais no sul do Amazonas são vingança da presidente Dilma Rousseff (PT) contra parlamentares que votaram à favor do  Impeachment. Os decretos, segundo ele, prejudicarão produtores rurais dos municípios de Manicoré, Novo Aripuanã, Apuí, Maués e Humaitá.

De acordo com o deputado, os três decretos foram assinados e publicados em edição extra do Diário Oficial da União nesta quarta-feira (11), um dia antes da presidente Dilma ser afastada. “Lamentamos que no apagar das luzes ela tenha emitido decretos daquelas reservas no sul do Estado, uma espécie de vingança contra o Amazonas, mas quem vai pagar a vingança são os municípios de Apuí, Manicoré e Humaitá. Nunca se trabalhou para que as reservas não fossem criadas, mas para que os limites fossem alterados porque prejudicam os produtores que já estão lá trabalhando”, disse.

Segundo Luiz Castro os decretos foram uma retaliação a parlamentares da bancada do Amazonas que votaram à favor do seu impeachment da presidente, nove dos onze parlamentares.

Um decreto cria a Área de Proteção Ambiental dos Campos de Manicoré (AM). Outro cria a Reserva Biológica do Manicoré, localizada em Manicoré e em Novo Aripuanã (AM). O terceiro amplia a área da Floresta Nacional Amana, em Maués (AM).

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.