Inicio

Pai e filho são denunciados por estupro de crianças de 12 e 13 anos

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu na tarde de terça-feira, dia 17, em cumprimento a mandados de prisão, um pedreiro de 40 anos e o filho dele, um ajudante de pedreiro de 23 anos, denunciados pelo estupro de duas meninas, de 12 e 13 anos. As vítimas são, respectivamente, filhas e irmãs dos infratores. Um adolescente de 16 anos, irmão das vítimas, também teria molestado sexualmente as garotas.

De acordo com o delegado titular do 25º DIP, Cícero Túlio, a polícia soube do caso na tarde de ontem, quando a pedagoga da escola onde a vítima de 12 anos estuda, juntamente com um representante do Conselho Tutelar da zona Leste, compareceu à unidade policial para relatar que a adolescente havia contado que vinha sendo constantemente molestada sexualmente pelo pai e pelos irmãos. A garota disse ainda que os abusos iniciaram quando ela tinha nove anos.

“A vítima está visivelmente traumatizada, uma vez que os estupros vinham acontecendo desde o ano de 2013, na casa onde todos moravam, na primeira etapa do bairro Zumbi, zona Leste. Acredito que por conta das notícias veiculadas ainda nesta semana de outras situações semelhantes ela tenha criado coragem pra denunciar o crime”, argumentou Cícero Túlio.

Conforme o delegado, após a narrativa dos fatos a adolescente foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exames de conjunção carnal e coito anal, que confirmaram as agressões. Em seguida, o titular do 25º DIP representou mandados de prisão preventiva em nome dos infratores. Os documentos foram expedidos pelo juiz Erivan de Oliveira Santana, do Plantão Criminal, e cumpridos naquele mesmo dia, no endereço dos infratores, na zona Leste.

Em depoimento, a vítima de 12 anos relatou que a mãe deles sabia dos abusos, mas que era ameaçada de morte pelo companheiro e, por conta disso, tinha medo de denunciá-lo. “Ele dizia que iria matar todos quando estivessem dormindo. A mãe das vítimas será notificada para prestar esclarecimentos sobre o caso e possivelmente será responsabilizada por omissão”, enfatizou o delegado.

Na delegacia o ajudante de pedreiro de 23 anos, irmão das vítimas, confessou a autoria dos crimes. Ele afirmou, inclusive, que teria estuprado a menina de 12 anos no último domingo, dia 15. “Eu via o nosso pai molestando sexualmente as minhas irmãs e comecei a fazer o mesmo. Estou consciente de que o meu destino é o caixão”, argumentou o infrator.

O pai deles, porém, negou a autoria dos abusos. O adolescente de 16 anos ainda não foi localizado pela polícia. Cícero Túlio destacou que as vítimas estão sob os cuidados do Conselho Tutelar e serão encaminhadas para o setor psicossocial da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

Pai e filho foram indiciados por estupro de vulnerável. Após os procedimentos legais, eles serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.