Inicio

Pior que ter uma pena branda é ter impunidade, afirma Luiz Castro

“As penalidades e multas aplicadas aos crimes contra ao meio ambiente e aos animais são brandas, mas o problema maior desta questão é a impunidade”. Esta é a opinião do deputado estadual Luiz Castro (Rede), assinalada durante o II Seminário Internacional de Tecnologia e Sustentabilidade, encerrado hoje (11), na Ufam.

O presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Caama) foi um dos palestrantes do evento, que teve como tema ‘Conectando pessoas: biodiversidade e cidadania’. O parlamentar falou sobre os avanços e desafios da proteção aos animais.
“Prefiro punições que não sejam tão graves no primeiro crime, mas que sejam efetivadas. Precisamos mesmo é acabar com a impunidade, tendo uma Lei igual para todos, e estudar se podemos ter penalidades mais duras em caso de reincidência”, avaliou Luiz Castro.
O presidente da Caama também salientou que somente agora a sociedade ‘começa a acordar’ sobre a importância transversal das relações com a natureza, intimamente ligada à saúde da população.
Questionado sobre o porquê de a maior parte dos legisladores e governantes se preocupa com o meio ambiente, o parlamentar explicou que a questão não rende votos.
“A sociedade brasileira não foi educada a pensar de forma coletiva nem de relacionar a questão ambiental com a qualidade de vida. Quando vezes saímos descalços, para pisar diretamente na grama? É possível contar em uma mão os políticos que se importam. Eu sou um que não é eleito pela defesa da natureza”, assinalou. “Além disso, os gestores preferem gastar em propaganda do que em educação ambiental”, completou.
*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.