Destaque

JEAs 2016: Atletas estreiam no torneio com pé direito e outros encerram ciclo com “chave de ouro”

JEAs 2016: Atletas estreiam no torneio com pé direito e outros encerram ciclo com “chave de ouro”

Este final de semana foi agitado com mais um dia da 39ª edição dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs). No sábado, dia 23, as disputam ficaram por conta de 11 modalidades, das 16 que estão sendo disputadas, sendo Atletismo, Basquete, Futebol, Futsal, Handebol, Judô, Luta Olímpica, Tênis de Mesa, Vôlei de Areia, Vôlei de Quadra e Xadrez. A competição é uma realização do Governo do Amazonas, via Secretarias de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e de Estado de Educação (Seduc).

Pelo Judô, duas atletas chamaram bastante atenção. A primeira pelo legado familiar e boa estreia no maior torneio interescolar do Amazonas e a outra pela experiência, que “assinou” sua despedida da competição depois de cinco anos participando do JEAS e logrando êxito em todas as edições. Trata-se das judocas Luana Iolanda Barbosa e Maria Taba.

Luana, como o sobrenome indica, vem de uma família bastante respeitada no meio. Ela é neta de Antônio Barbosa e sobrinha de Rayfan, Rafaela e Rafael Barbosa, trio este que já orgulhou muitas vezes o Amazonas. Parte da nova geração do clã, esta é a primeira vez que a jovem de 13 anos disputa o JEAs e, fazendo jus à casa, conquistou, soberana, o primeiro lugar da categoria 53 Kg, pela Sub-15. Com o resultado, ela está classificada para os Jogos Escolares da Juventude (JEJ), na cidade de João Pessoa (PB), em setembro. “Estou muito feliz com o resultado, pois treinei muito e me esforcei bastante para representar minha família. Sei da importância que eles têm no esporte e sempre vou tentar honrá-los”, disse Luana, que venceu após dois “ippons”. A atleta é treinada pelos tios Rayfan e Rafaela e faz parte do projeto social ‘Associação Barbosa’, que funciona no bairro da Cachoeirinha, zona Sul de Manaus.

“Eu recebo muitas dicas dos meus treinadores, pois eles são bem experientes e sigo todas elas. Meu avô, Antônio, me cobra bastante, assim como os meus tios, mas sei que é para o meu bem. O meu ouro hoje, inclusive, é resultado dos meus treinos e para os Jogos da Juventude pretendo me dedicar ainda mais”, disse a estudante da Escola Sesi, que fica no Coroado, zona Leste de Manaus.

Despedida – Principal promessa da atualidade do judô do Amazonas, Maria Taba coleciona diversos títulos locais e nacionais. Atual seleção brasileira de base (-52 Kg), a estudante do Colégio Dom Bosco mais uma vez confirmou o favoritismo e venceu hoje a categoria após marcar dois ippons. A atleta participa do JEAs desde 2012 e de lá para cá já participou quatro vezes do JEJ, por onde, em 2012, conquistou bronze (infantil), 2013 foi ouro (infantil), 2014 ficou com a quinta colocação (juvenil) e em 2015 foi vice-campeã (juvenil). Este ano, Taba se despede do JEAs dando adeus do lugar mais alto do pódio e pretende repetir o feito pelos Jogos da Juventude.

“Acredito que fechei com ‘chave de ouro’, o JEAs e sei que vou sentir muita falta de tudo isso aqui, pois é meu último ano, e pretendo me despedir bem do JEJ também, conquistando uma boa colocação. Minha agenda de competições está bem completa até o final do ano, mas encaro tudo com muita tranquilidade”, considerou a atleta, que em setembro disputa o Brasileiro Juvenil e em outubro a Taça Brasil, ambos na Bahia.

Atletismo rendeu oito ouros

Também no sábado, de manhã, o Atletismo revelou oito medalhistas de ouro. Um dos que colaborou para esta soma foi Edson Bruno 17, do 3º Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM) Waldocke Fricke de Lyra. Participando pelo terceiro ano consecutivo do JEAs, esta foi a primeira vez que ele conquistou uma medalha e logo a mais importante, a de ouro. A consagração veio após ele marcar 1,75m pela categoria Juvenil. “Estou muito feliz em ter conseguido esta marca, dessa vez superei todas as minhas expectativas e ainda tentei bater meu próprio recorde marcando 1,80m, mas no final, infelizmente, não consegui. Porém, me sinto bem por ter conquistado o primeiro lugar”, destacou Edson, que também se despede do JEAs.

Confessando um período curto de treinamento, a atleta Thaissa Rocha ficou surpresa com o bom desempenho no Arremesso de Peso, pela categoria infantil. Após cravar 8,59m, a estudante de 13 anos da Escola Estadual Eldah Bitton Talles da Rocha, faturou a primeira colocação. “Essa conquista foi totalmente inesperada, pois não tive tempo suficiente para treinar, mas usei todas as técnicas que meu professor me ensinou e dei o meu melhor. Nossa, estou muito feliz”, disse a menina de ouro.

Ciclismo foi debaixo de chuva

Debaixo de forte chuva, os atletas mostraram seu profissionalismo e deram show na prova de ciclismo. Pelo Circuito Infantil (35 minutos + 1 volta), o manacapuruense Ewer Thor Coelho disparou e conquistou a vaga para o JEJ, juntamente com a medalha de ouro. O esforço do garoto em sair de casa de madrugada para vir até Manaus e participar da competição foi recompensado. “Eu moro em Manacapuru e tive que vir para Manaus bem cedo hoje, às 2h. Cheguei aqui na cidade com muito sono, mas tomei café e tratei de me espertar. O cansaço, agora, virou só alegria. Estou muito feliz e, se Deus quiser, vou para o JEJ e realizar minha primeira viagem de avião”, ressaltou o estudante da Escola Estadual Jamil Seffair, que ainda ficou com a prata pelo contra-relógio, ao marcar 44´´87´´9.

Outro que se destacou foi Matheus Guilherme, que faturou as duas provas da competição. Estudante do Instituto Adventista de Manaus, pelo contra-relógio ele cravou 41´´19´´0 e no circuito chegou em primeiro após 50 minutos + 1 volta. “A chuva e o vento dificultaram muito a prova hoje, mas mesmo assim eu me mantive firme. É a primeira vez que consigo medalhar, pois participo desde 12 anos do JEAs. Me despeço da competição com o dever cumprido”, destacou.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Comentários

Comentários

Destaque

More in Destaque

Comandante do 4°BPM em Humaitá faz homenagens aos Policiais Militares da Reserva

Jornal de Humaitá20 de outubro de 2017

Multidão acompanha cortejo da professora Keilyanne Ribeiro

Jornal de Humaitá17 de outubro de 2017

Urgente: Professora é brutalmente assassinada em Humaitá-AM

Jornal de Humaitá16 de outubro de 2017

Nova Aripuanã: Vereador é feito refém com a família e filho é ferido durante crime

Jornal de Humaitá14 de outubro de 2017

Seleção de Caapiranga campeã 2017 da Copa dos Rios sub-19

Jornal de Humaitá12 de outubro de 2017

Cobrança de estacionamento na 20ª EXPOHUMA  revolta público

Jornal de Humaitá4 de outubro de 2017

Banco de Olhos zera fila de espera e ajuda outros Estados com doação de córneas

Jornal de Humaitá2 de outubro de 2017

Balanço da Segurança apresenta queda nos principais índices de criminalidade em setembro

Jornal de Humaitá2 de outubro de 2017

 Nova unidade prisional deve desafogar sistema carcerário do Amazonas

Jornal de Humaitá30 de setembro de 2017
%d blogueiros gostam disto: