Brasil

Pesquisadores definem protocolo de pesquisa que vai avaliar a presença do Zika vírus nos fluídos corporais

Pesquisadores definem protocolo de pesquisa que vai avaliar a presença do Zika vírus nos fluídos corporais
Geovanni

FOTO: DIVULGAÇÃO/SUSAM

FOTO: DIVULGAÇÃO/SUSAM

As instituições envolvidas na pesquisa, de âmbito internacional, que irá avaliar a presença e a persistência do Zika vírus nos fluídos corporais (lágrima, saliva, leite materno, secreções vaginais e esperma) concluíram, nesta quarta-feira, dia 2, em Manaus, o protocolo que será adotado nos estudos. O protocolo é parte importante do processo, para que a pesquisa inicie os estudos de campo.

O trabalho foi realizado na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), na última terça-feira, dia 26, e nesta quarta-feira, dia 27, reunindo pesquisadores da unidade e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro e de Pernambuco; Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e Ministério da Saúde (MS).

O objetivo da pesquisa, conforme explica a diretora-presidente da FMT-HVD, é avançar, no sentido de esclarecer a possibilidade de transmissão do Zika vírus por outras vias, que não a da picada do mosquito Aedes aegypti. A intenção do grupo de pesquisadores é submeter o protocolo à avaliação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), já na próxima semana. “Se for aprovado, o estudo será iniciado ainda este ano”, afirma Graça Alecrim.

O diretor de Ensino e Pesquisa da FMT e pesquisador da Fiocruz, Marcus Lacerda, destaca que o protocolo define, entre outras coisas, quantos pacientes irão participar do estudo e quanto tempo deverão ser acompanhados, para que se comprove ou não a permanência do Zika vírus nos fluídos corporais. O estudo será conduzido pela FMT e Fiocruz do RJ e PE.

A médica sanitarista Adele Benzaken, diretora do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do MS e que coordena o grupo de pesquisa, ressalta que existem poucos estudos sobre o Zika e que alguns apontam, por exemplo, evidências da transmissão do vírus pela via sexual. “Ainda existem muitas dúvidas para serem respondidas. O estudo pretende identificar quanto tempo o vírus permanece ativo no corpo do indivíduo e por onde ele pode ser transmitido. Os resultados vão ajudar inclusive na prevenção”, diz ela.

 

Comentários

Comentários

Brasil

More in Brasil

PDT festeja 35 anos de história nesta quinta-feira

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Alessandra Campêlo e Maria do Teixeirinha unidas por Canutama

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Revolta Nacional: Filho se explica após ser preso por agredir a mãe

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Cantor e vereador da Bahia ‘Igor Kannário’ diz que é mais autoridade que PM

Jornal de Humaitá23 de maio de 2017

Prevenção à intolerância é tema de Mesa Redonda na Aleam

Jornal de Humaitá23 de maio de 2017

Governador quer zerar filas de espera na Saúde do Amazonas em 90 dias

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Polícia apreende 20 kg de maconha do tipo skunk no bairro Glória

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Governo inicia reparos no prédio que abrigará migrantes venezuelanos

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Alessandra Campêlo articula reunião no Comando da PM para discutir promoções

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017
%d blogueiros gostam disto: