Brasil

Delegações olímpicas pisam pela primeira vez na Arena da Amazônia

Delegações olímpicas pisam pela primeira vez na Arena da Amazônia
Geovanni

Em meio aos treinos e breves “escapadas” para conhecer Manaus e seus arredores, as delegações da Suécia, Japão e Colômbia realizaram na tarde desta quarta-feira, 3, uma visita à Arena da Amazônia para o reconhecimento do gramado e realização de coletivas de imprensa. Nesta quinta-feira, 3, Suécia e Colômbia duelam às 18h, seguido do Japão e Nigéria, às 21h. As partidas dão o ponta-pé inicial a participação manauara nos jogos do Torneio Olímpico de Futebol Rio 2016.

Acompanhado do canhoto Astrit Ajdarevic, atacante do Obrero FC, equipe da primeira divisão da Suécia, o treinador sueco Hakan Ericsson falou sobre o atraso da delegação nigeriana no desembarque na capital amazonense, somente nesta quarta-feira. “É uma pena que eles (a Nigéria) ainda não estejam aqui. Nós cumprimos com a nossa parte. Chegamos cinco dias antes do jogo, como era previsto, e estamos treinando”, disse o técnico. Sobre a qualidade dos rivais, ele foi enfático: “Não sou olheiro para saber das outras equipes. Estamos nos preparando bem para a estreia”, disse.

Já o técnico colombiano Carlos Restrepo, que veio a Manaus em abril deste ano para conhecer as instalações do Governo do Amazonas, garantiu que o time que entrará em campo nesta quinta-feira sabe da pressão que é representar o país em uma competição como os Jogos Olímpicos Rio 2016.

“São 24 anos que a Colômbia não disputa a competição. Existe uma pressão, mas estamos trabalhando diariamente para que o melhor time da história do nosso país não sinta isso”, explicou o treinador, adiantando que o atacante do Sporting-POR, Teófilo Gutierrez, de 31 anos, será o capitão da equipe na competição.

Samurais azuis – Antes de fazer o único reconhecimento oficial do gramado nesta quarta-feira e acompanhado por vários jornalistas asiáticos, o ex-jogador e atual comandante da seleção japonesa Makoto Teguramori, 48, comentou sobre a expectativa de, mesmo do outro lado do mundo, receber o apoio da torcida nipônica que vive no Brasil.

“A presença do público será fundamental, não só os japonês que moram aqui como os que vêm para torcer. A disputa é importante não só para nossa torcida, como para o nosso futebol”, falou o treinador, que pregou respeito à seleção africana, o seu primeiro obstáculo no torneio.

“Apesar da Nigéria não ter treinado aqui em Manaus, eu falo para os jogadores estarem atentos e se prepararem, pois é uma equipe que tem tradição e já ganhou o torneio. Não será uma partida fácil e estamos cientes disso”, encerrou.

Fotos: Victor Affonso / Comitê Organizador Estadual Manaus 2016

Comentários

Comentários

Brasil

More in Brasil

PDT festeja 35 anos de história nesta quinta-feira

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Alessandra Campêlo e Maria do Teixeirinha unidas por Canutama

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Revolta Nacional: Filho se explica após ser preso por agredir a mãe

Jornal de Humaitá26 de maio de 2017

Cantor e vereador da Bahia ‘Igor Kannário’ diz que é mais autoridade que PM

Jornal de Humaitá23 de maio de 2017

Prevenção à intolerância é tema de Mesa Redonda na Aleam

Jornal de Humaitá23 de maio de 2017

Governador quer zerar filas de espera na Saúde do Amazonas em 90 dias

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Polícia apreende 20 kg de maconha do tipo skunk no bairro Glória

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Governo inicia reparos no prédio que abrigará migrantes venezuelanos

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017

Alessandra Campêlo articula reunião no Comando da PM para discutir promoções

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017
%d blogueiros gostam disto: