Cidades

Manaus já registrou mais de cinco mil ocorrências de violência contra idosos este ano

Manaus já registrou mais de cinco mil ocorrências de violência contra idosos este ano
Geovanni

Criado em 2003, o Estatuto do Idoso, que assegura direitos fundamentais ao público da terceira idade, completa 13 anos no próximo dia 1º de outubro. Mesmo com todo esse tempo, muita gente ainda ignora as garantias das pessoas com mais de 60 anos, o que faz com que as denúncias de violência contra esse público sejam ainda muito frequentes.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), nos primeiros oito meses de 2016 foram registradas em Manaus 5.411 ocorrências de violência contra a pessoa idosa, sendo 1.014 furtos; 753 roubos; 580 ameaças e 497 casos de calúnia, injúria e difamação. Outros crimes como violência doméstica, estelionato, lesão corporal, maus tratos, homicídio e acidente de trânsito, também, aparecem no espelho.

O Governo do Amazonas tem se empenhado para reduzir esses números e até o próximo dia 6 de outubro realiza a “Semana Estadual do Idoso” para envolver a sociedade nos debates sobre o tema e informar sobre os instrumentos institucionais disponibilizados pelo Estado para a proteção da pessoa idosa. “Queremos que a população seja nossa principal aliada no combate aos crimes cometidos contra os idosos. Por isso, informar as pessoas é fundamental para que todos fiquem atentos e denunciem pelo Disque 100 ou 181. Não há a necessidade de se identificar. A pessoa idosa é prioridade e o Governo possui uma rede de atendimento como a delegacia especializada, o centro integrado de proteção e defesa, os Centros de Convivência do Idoso e os da Família, dentre outros, que atendem várias demandas diariamente”, explica a titular Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Graça Prola.

De acordo com a secretária, o combate a violência domestica, garantia de direitos coletivos e atendimentos prioritários são algumas das principais frentes de atuação do Estado. “Garantir um processo de envelhecimento saudável e também combater a situação da população idosa em situação também são algumas prioridades que não são deixadas de lado durante todo o ano”, completou.

Ocorrências – As zonas sul (1.375) e norte (1.117), aparecem como mais incidentes em relação a violência, seguidos da leste (959), centro-sul (737) e oeste (453. Os bairros Centro (492), Cidade Nova (306), Alvorada (220) e Jorge Teixeira (211) possuem o maior número de boletins registrados.

Para a titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso, Ivone Azevedo, a classe econômica da população influencia a incidência. “A falta de condição econômica e instrução cultural e educacional são fatores geralmente presentes em casos de crimes e agressões contra o público da terceira idade”, explicou.

Ainda segundo os dados, a população masculina tem o maior número de vítimas com 2.874 casos, enquanto q a feminina aparece com 2.537. Ivone disse ainda que a maioria dos crimes acontece no âmbito familiar. “Geralmente as agressões, sejam verbais ou físicas, são praticadas por um filho, um neto ou qualquer outro parente”, completou.

A delegacia, localizada no Parque Dez de Novembro, zona centro-sul, criada em julho de 2007, atende ao público em parceria com o Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (CIPDI), que funciona nas dependências da própria unidade policial. No local, vítimas e familiares recebem suporte de profissionais, como assistentes sociais e psicólogos, para tentar solucionar os problemas relacionados aos idosos. Eles também recebem orientação a respeito de prevenção e combate à violência.

Interior – Quanto ao interior, os números mostram de janeiro a agosto desse ano, 561 boletins no total, sendo que os três que mais aparecem são Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus) com 99, seguido de Humaitá (a 1.476 quilômetros de Manaus) com 97 e Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus) com 94.

Estatísticas – Segundo o último senso do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), no Amazonas, em 2010 a população de idosos era de 210 mil, sendo que 91 mil residiam na zona urbana e 41 mil na rural. A estimativa do instituto para 2015 é que essa população havia crescido para 477 mil pessoas acima de 60 anos vivendo no Amazonas.

Com o apoio do Governo Amazonas, começou nesta quarta-feira, 28 de setembro, a sétima edição da Feira Norte do Estudante (FNE), que tem como seu principal objetivo promover a interação de estudantes, alunos, profissionais e instituições de ensino com o mercado de trabalho. A feira acontece até a próxima sexta-feira, 30 de setembro, no Manaus Plaza Shopping, localizado na avenida Djalma Batista, Chapada, zona centro-sul da capital.

 

Mais de 45 mil pessoas são esperadas nos mais de 20 stands durante os três dias de evento. “A FNE apresenta um painel de oportunidades não só para os estudantes do ensino médio que ainda tem dúvidas sobre qual carreira seguir, como também para nossos profissionais que estão pensando em se reposicionar no mercado de trabalho. A meta é qualificar o projeto de vida dos jovens do Amazonas”, explicou a coordenadora da feira, Inês Daou.

 

Programas da UEA – Para facilitar a escolha das carreiras, a Universidade do Estado Amazonas (UEA) participa do evento com palestras e apresentações dos projetos e programas desenvolvidos pela instituição. Em seu stand, alunos da instituição demonstram aos mais jovens programas e projetos desenvolvidos como o “Pré-calouro”, “Homem Virtual”, “Esqueleto 3D”, “Impressora 3D” e peças anatômicas.

No espaço, o protótipo de veículo off-road, do “Programa Baja”, e um aeroplano de competição do “Urutau – Aerodesign”, ambos desenvolvidos por alunos da universidade, ganharam destaque. “Queremos mostrar para os estudantes do ensino médio as possibilidades que cursos como engenharia e mecânica podem trazer para suas carreiras e acabar com a história que só temos teoria no banco da faculdade”, disse o estudante de engenharia da UEA, Diogo Abreu.

 

A UEA participa também da programação de palestras da feira. No dia 29 de setembro, às 19h, será realizada a palestra “O que eu quero ser quando crescer?”, com o professor Silvio Sérgio Assunção Ramos – Master Coach.

 

Games – Durante o evento, os alunos do curso técnico de nível médio em Programação de Jogos Digitais do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) tiveram a oportunidade de apresentar algumas de suas criações.

Ao todo, foram cinco jogos experimentais para plataformas de computador, totalmente desenvolvidos durante as aulas. “Nós sentimos falta do interesse dos estudantes do ensino médio na área de tecnologia. Por isso, trouxemos algumas de nossas produções para incentivar e mostrar que esse tipo de capacitação é oferecida de forma gratuita e que todos podem ter acesso”, disse o estudante de programação, Rubernei Cavalcante.

Comentários

Comentários

Cidades

More in Cidades

Nova coleta sorológica será realizada em rebanho de 12 municípios no Amazonas

Jornal de Humaitá18 de maio de 2017
Foto: Chaguinha

Milhares comemoram aniversario de 148º anos de Humaitá (AM) com Antony & Gabriel

Jornal de Humaitá15 de maio de 2017

Amazonas se mobiliza para vacinar 900 mil pessoas

jornal de Humaitá14 de maio de 2017

Estudo que tem apoio da Fapeam utiliza resíduos de pirarucu na criação de ração para galinhas poedeiras

Jornal de Humaitá12 de maio de 2017

Seap e PM apreendem estoques e celulares durante revista no Ipat

Jornal de Humaitá11 de maio de 2017

Delegado de Autazes deflagra operação Interior Seguro e recaptura foragido da unidade policial

Jornal de Humaitá9 de maio de 2017

Alunos são dispensados por falta de merenda em escolas de Humaitá-AM

Jornal de Humaitá9 de maio de 2017

Delegação amazonense segue para Brasileiro Adulto de Levantamento de Peso, em Belo Horizonte

Jornal de Humaitá9 de maio de 2017

Prefeitura diz que “oposição não precisa plantar bananeira nas ruas de Lábrea-AM”

Jornal de Humaitá8 de maio de 2017
%d blogueiros gostam disto: