Inicio

Seduc lança site do Projeto Rede de Letras e amplia ferramentas de utilização para os professores

Com orientações pedagógicas para otimizar as ações do Projeto Rede de Letras, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), por meio de Departamento de Políticas e Programas Educacionais e da Gerência do Ensino Fundamental, lançou, nesta terça-feira (13), um site institucional do projeto, que pretende facilitar a adesão pelos professores, assim como ampliar a utilização de ferramentas que auxiliem a aplicação do projeto nas escolas. O lançamento foi realizado em formato de teleconferência via Centro de Mídias de Educação e foi direcionado aos professores que atuam nos municípios do interior do Amazonas.

Contando com um acervo literário diversificado, voltado para os alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano), o projeto Rede de Letras é uma ação inédita da rede pública estadual do Amazonas e possibilita a compreensão e a interpretação de diversas obras literárias, associadas ao entendimento consciente e crítico dos estudantes.

A programação contou com a participação do coordenador do projeto Rede de Letras, Lucas Oliveira; da gerente do Ensino Fundamental Anos Iniciais da Seduc, Nelyzabel Carneiro e do gerente do Ensino Fundamental Anos Finais da Seduc, Eriberto Façanha.

No projeto, uma das vertentes desenvolvidas é a formação continuada para professores por meio de cursos presenciais e à distância com a utilização do Centro de Mídias de Educação do Amazonas.

Segundo o gerente do Ensino Fundamental Anos Finais da Seduc, Eriberto Façanha, quanto maior a quantidade de obras lidas pelos estudantes, maior será a sua capacidade de interpretação e visão crítica. “Com os acervos disponibilizados às escolas da rede pública estadual que oferecem o ensino fundamental, os estudantes têm acesso a diferentes conteúdos, que estimulam diferentes interpretações. Com isso, os estudantes irão cada vez mais aperfeiçoando seu nível de escrita, leitura e interpretação”, informou o professor, afirmando que somente neste ano foram distribuídos mais de 50 mil livros para as escolas beneficiadas pelo projeto.

Site Rede de Letras – Com o lançamento do site do projeto Rede de Letras, o professor tem acesso a ferramentas de auxílio, projetos de possíveis projetos de leitura e atividades complementares relacionadas às obras contempladas pelo projeto, que podem ser adaptados à realidade de cada escola. As obras estão segmentadas de acordo com cada nível de ensino.

Uma das novidades do site, que já se encontra disponível para acesso, é o espaço do professor, uma opção que permitirá aos educadores a divulgação de seus projetos individuais de leitura.  Atualmente, o projeto beneficia mais de 440 mil alunos de 670 escolas estaduais da capital e do interior.

Dentre as vantagens do projeto, de acordo com o coordenador da ação na SEDUC, professor Lucas Oliveira, é a possibilidade de inserir a leitura no dia a dia dos estudantes, desde o 1º ano do Ensino Fundamental, favorecendo o seu aprendizado durante toda a sua jornada acadêmica.

“O projeto Rede de Letras é mais um investimento que o Governo está fazendo para melhorar a qualidade da educação, cujos resultados são percebidos a longo prazo, já que o estudante tem contato com obras literárias diversas durante todo o ensino fundamental e, ao chegar no ensino médio, o seu nível de leitura, escrita e interpretação estão muito avançados, influenciando no seu rendimento em todas as disciplinas”, afirmou o coordenador.

Mais de 850 mil livros –  Desde a criação do projeto, 850 mil livros foram distribuídos em todo o Estado para as escolas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, divididos em 59 títulos, cujos conteúdos estão em consonância com a Matriz Curricular de Língua Portuguesa.

Obras como “O grande rabanete”, de Tatiana Belinky; “O sanduíche da Maricota”, de Avelino Guedes; “O saci e a reciclagem do lixo”, do autor Samuel Murgel Branco; “Para querer bem”, de Manuel Bandeira; “Desventuras de um irmão mais velho”, da escritora Judy Blume; e “Em busca de um sonho”, de Walcyr Carrasco, estão entre os títulos literários utilizados no projeto.

Ainda segundo o coordenador, Lucas Oliveira, o acervo literário é bastante amplo e diversificado e facilita a capacidade de interpretação. “O projeto Rede de Letras tem 59 títulos disponibilizados aos estudantes, utilizados durante todo o ensino fundamental. Por ano, em média, são mais de seis obras a que eles terão acesso. Literatura Fantástica, Literatura Brasileira, Literatura Norte-Americana estão entre os conteúdos dos títulos e todas essas obras são inseridas no cotidiano do aluno, ampliando a sua capacidade de interpretação, uma das dificuldades apresentadas pelos estudantes”, explicou.