Inicio

Grupo de Pesquisa em Teatro da UEA promove palestra sobre Arte Indígena

Evento debate relações entre imagem, dança e espaço na Amazônia e nos Andes centrais.

Discutir as relações entre imagem-personagem, dança e espaço na Amazônia e nos Andes centrais. Esse é o objetivo da palestra “Imagem-personagem, Imagem-acontecimento: dança, espaço e alteridade na América do Sul Indígena”, ministrada pelo museólogo, antropólogo Dr. Aristoteles Barcelos Neto. A palestra será realizada no dia 18 de outubro, às 15h, no Auditório do 2º andar da Escola Superior de Artes e Turismo (ESAT), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), localizada na Rua Leonardo Malcher, nº. 1728 – Praça 14. A palestra é gratuita e aberta para toda a comunidade.

O coordenador do Diretório de Pesquisa Tabihuni CNPq/UEA, Luiz Davi Gonçalves, enfatiza que o professor Aristoteles tem uma rica experiência com os povos ameríndios. “Principalmente, com relação à arte indígena. A palestra vai contribuir para que os artistas tenham uma percepção mais profunda sobre a arte indígena e como os grupos de teatros e dança podem lidar com esse tema”, salienta o coordenador. O evento é uma realização do Núcleo de Pesquisas e Experimentações das Teatralidades Contemporâneas e suas Interfaces Pedagógicas (CNPQ/UEA).

Durante o evento será debatido como coletivos andinos e amazônicos objetificam personagens rituais e lhes dão um sentido de permanência cosmopolítica, tomando a teoria xinguana da cadeia intersemiótica do ritual, em sua versão wauja. As análises tomam como exemplos os rituais de apapaatai dos wauja do Alto Xingu, as fiestas patronales de Huaraz, Paucartambo e Puno, nos Andes peruana.

Sobre Aristoteles Barcelos Neto

Museólogo e antropólogo, atua na área de etnologia dos povos indígenas das Terras Altas e Baixas da América do Sul, com ênfase em suas artes, rituais e cosmologias. Desde 2007 é professor e coordenador de pós-graduação na Sainsbury Research Unit for the Arts of Africa, Oceania and the Americas (University of East Anglia, Reino Unido). Membro do Centro de Estudos Mesoamericanos e Andinos e do Grupo de Antropologia Visual, ambos da Universidade de São Paulo, e do International Council of Museums (ICOM-UNESCO). Recebeu o Prêmio CNPq-ANPOCS de Melhor Tese de Doutorado em Ciências Sociais. Realizou pós-doutorado no Laboratoire d’Anthropologie Sociale (Collège de France, Paris). Coordenou projetos de coleções etnográficas para museus no Brasil, Portugal, Alemanha e França; dirigiu e produziu filmes etnográficos na Amazônia e nos Andes. Foi professor visitante no Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo. Atualmente é professor visitante na UNICAMP no âmbito do convênio Newton Fund-FAPESP.

Sobre o TABIHUNI

O TABIHUNI existe há dois anos e é um grupo de pesquisa e experimentações das teatralidades contemporâneas e interfaces pedagógicas vinculadas a plataforma CNPq. O objetivo é proporcionar acesso à população as pesquisas teóricas (artigos) e práticas (espetáculos) sobre antropologia da performance e a performance-art, tendo como referência o corpo na arte contemporânea e suas interfaces artísticas (Dança, Teatro, Circo, Artes Visuais, Música e etc.) e interculturalidades (Ribeirinhos, Povos Indígenas, Quilombolas etc.) entre a comunidade acadêmica da Universidade do Estado do Amazonas e artistas da cidade de Manaus. Tem como o idealizadores do projeto o Prof. Me.Luiz Davi Vieira Gonçalves(Líder) e a Profa. Dra. Eneila dos Santos (Vice-Líder), professores de teatro da UEA. Hoje o grupo é composto por professores e alunos pesquisadores.