Inicio

Vasco vence na Arena da Amazônia, após gol contra de Londrina

A festa na Arena da Amazônia foi toda da torcida cruzmaltina na noite deste sábado, dia 8, na Arena da Amazônia, no bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus. Em sua maioria no estádio, os amantes do Vasco presenciaram o time carioca vencer por 1x 0 em cima do Londrina, após gol contra de Germano. O evento, que reuniu 6.792 pagantes, recebeu apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), e foi válido pela 30 rodada do Campeonato Brasileiro da Série D.

Com o resultado, o “Gigante da Colina” chega aos 54 pontos e continua na segunda posição da tabela, uma vez que o Atlético Goianiense venceu o Avaí nesta tarde, por 3 x0, no Estádio Olímpico. Apesar disso, a terrinha baré se revela como um verdadeiro amuleto para o Trem Bala da Colina, que canta vitória pela terceira vez em solo amazonense. A primeira foi contra o Fluminense (1×0) e a segunda contra o Flamengo (2×0), pela final da Taça Guanabara e semifinal do Campeonato Carioca, respectivamente.

“A vitória foi importantíssima e Manaus é um local que a gente se sente em casa, tenho muitos amigos aqui, gosto muito daqui. Realmente aqui é um lugar onde as pessoas são muitas queridas e ficamos felizes de ter tantos vascaínos aqui”, disse o Jorginho.

Desempenho

O Vasco mereceu o resultado pela eficiência da sua defesa, principalmente do goleiro Martín Silva, destaque da partida com defesas salvadoras. O Londrina ficou mais tempo com a bola, criou várias chances para marcar, mas esbarrou nos erros de finalização e na ótima atuação do goleiro do Vasco.

No lance de puro oportunismo, o Gigante da Colina acabou marcando o gol aos 27 minutos. Nenê bateu falta na área, o volante Germano tentou afastar de cabeça e acabou colocando a bola nas redes de Marcelo Rangel.

“Depois do jogo contra o Atlético-GO, achamos que pegaríamos no tranco. Não que jogamos mal contra o Náutico e Paysandu, mas a forma como aconteceu. Para mim é muito melhor jogando mal ganhando. Era um jogo de seis pontos, deixar o terceiro, quarto, quinto lugar com seis pontos de diferença”, destacou Jorginho.

Balanço

Sem registro de ocorrência e garantindo comodidade e segurança ao público, o evento foi considerado positivo pelo titular da Sejel, Fabricio Lima. “Graças ao Papai do Céu e o trabalho em conjunto, foi possível operacionalizar este jogo com sucesso e, mais uma vez, Manaus mostrou que pode receber jogos e sabe recepcionar. Agora vamos continuar em busca de outros jogos, sempre pensando em oferecer o melhor à nossa população”, disse o Secretário, ao destacar a participação das Pessoas com Deficiência (PCDs) no evento.

Um dos representantes da classe (PCDs), que comprovou a afirmação do titular da Sejel, foi Cheine Araújo. O campeão Norte-Nordeste de Arremesso de Peso veio ao jogo com mais seis amigos deficientes visuais e sentiram na `pele` e emoção do jogo protagonizado.

“É muito bom vir ao jogo e ter a alegria da acessibilidade, algo diferenciado e que possibilita a nossa participação. A gente não consegue ver, mas é possível sentir e vibrar junto, algo muito bom para todos nós, que emociona”, disse o paratleta, 35.

Pelo jogo, o Fundo Estadual do Esporte e Lazer (Feel) irá ter o benefício de 10% de todo o lucro, que irá ser empregado no esporte local.

Torcida do Vasco

Grávida de cinco meses, a estudante Juliana Almeida veio conferir a partida com a família. “Nós já viemos em outros jogos, mas desta vez é diferente, porque é nosso time de paixão e nosso bebê já veio conferir na barriga”, destacou.

O autônomo Raquelme Santos também garantiu presença na partida e acompanhou o Vasco pela terceira vez na Arena da Amazônia, fazendo parte da torcida `pé quente`.

“É muito interessante ver e torcer pelo nosso time mais de perto, na nossa casa. A Arena da Amazônia tem tudo para receber partidas de qualquer campeonato e estou muito feliz por esta oportunidade”, afirmou.

Torcida do Londrina
08-10-2016-jogo-vasco-x-londrina-foto-nathalie-brasil-8O sotaque paranaense não teve só presente no campo de jogo. Da arquibancada também vieram gritos de apoio de dois torcedores que saíram da capital do café, como é conhecida a cidade, para acompanhar o Tubarão na Arena da Amazônia.