Educação

5 motivos para a criança com autismo aprender inglês

Foto:
5 motivos para a criança com autismo aprender inglês
Jornal de Humaitá

Pais e educadores podem auxiliar na melhora dos pequenos

Estimular a interação social e a comunicação dos filhos autistas é um desafio para muitos pais e mães. Tudo começa com a aceitação da condição e os motivos da doença ter acometido. O fato é que não se têm as causas reais do autismo. Há apenas a constatação de influência genética e fatores externos, como o ambiente de criação, por exemplo.

A medicina estuda constantemente as causas, os sintomas e as consequências dessa condição. Apesar de não ter cura é possível amenizar os sinais da mesma. Uma criança autista será um adulto autista, porém as ações dos professores, amigos e familiares na infância, período que geralmente o distúrbio é diagnosticado, pode diminuir e até erradicar algumas características.

Incentivar brincadeiras e novas formas de conhecimentos são ações fáceis de colocar em prática e com retorno esperado, se observados de perto. Os alunos com essa condição podem apresentar dificuldade para falar, ou seja, o sentido mais aguçado deles é a visão.

Logo, o aprendizado deles pode ser mais fácil com imagens, games, quadrinhos, jogos de tabuleiro, entre outros. Encorajá-los a aprenderem altera a forma de pensar da criança autista. Além disso, diminui a ansiedade e pode reduzir os movimentos repetitivos.

Para ajudar neste momento o psicólogo e gestor educacional da rede Minds Idiomas, Augusto Jimenez, lista cinco motivos para a criança autista ter contato com outra língua, aprender inglês e melhorar o seu dia a dia. Confira:

Amplia os vocábulos e palavras

Cerca de 20 a 30% das crianças autistas conseguem desenvolver a linguagem verbal. Instigá-los a se comunicarem é uma das tarefas dos docentes e pais. Quando aprendem um novo idioma, ou seja, novas palavras, amplia-se a capacidade de armazenamento no cérebro e pode aumentar as chances de desenvolver a comunicação verbal.

2. Reduz o risco de depressão

Isso porque a sala de idiomas promove uma sinergia entre alunos e materiais didáticos. Apesar de o autista ter problema para se relacionar, quando isso acontece de maneira orgânica, sem cobrança, e com um docente devidamente treinado todos os envolvidos só têm a ganhar tanto a criança, quanto as pessoas a sua volta.

3. Aumenta a criatividade

Os autistas geralmente têm uma capacidade de memória acima da média e por serem muito focados conseguem captar o máximo de informações quando se consegue a atenção deles. Logo, conquiste o entusiasmo desse aluno na sala de aula através de tablet, lousa eletrônica e outras formas visuais. Isso o ajudará aprender o inglês e ainda aumentará a sua capacidade criativa.

4. Ajuda a criança a se manter no tempo presente

A interação entre os alunos na sala de inglês, o compartilhamento de brincadeiras e outros materiais, consegue manter os 5 sentidos da criança autista no momento presente. Eles tendem a ter uma hipersensibilidade nos sentidos, ou seja, podem sentir uma roupa que causa desconforto porque dá coceira extrema, outra exemplo, é quando eles ficam irritados com um som quase imperceptível pela a maioria. Quando se consegue mantê-los no presente, os 5 sentidos ficam focados na ação e a sensação de satisfação amplia. Isso diminui a hipersensibilidade.

5. Melhora o sistema nervoso

Para melhorar as conexões neurais inclua a leitura regular na sua rotina e exercícios físicos, isso ajuda adultos, crianças e idosos, em qualquer condição física ou mental. O transtorno afeta o sistema nervoso. Logo, incentivar essas crianças a fazerem outras coisas fora da escola é fundamental como, por exemplo, ler em inglês, aprender cores e numerais, isso pode ser feito através de imagens. Essas dicas e iniciativas reduz esse comprometimento neural dos pequenos, causado pelo autismo.


Por: Juliana Queissada (11) 998136291

[email protected]lab.com.br

Comentários

Comentários

Click to add a comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Educação

More in Educação

Faculdade Fucapi promove discussões sobre bioprocessos aplicados à indústria farmacêutica

JHCP22 de setembro de 2017

​SEDUC divulga lista dos vencedores da I Olimpíada de Língua Portuguesa do Amazonas

Jornal de Humaitá12 de setembro de 2017

Escola Estadual Prof.ª Adelaide Tavares de Macedo inaugura Web rádio na escola e disponibilidade para sistema Android

Jornal de Humaitá17 de agosto de 2017

XVII PrêmioABT prorroga inscrição de cases

Jornal de Humaitá2 de agosto de 2017

Ufam anuncia abertura das inscrições para o PSC

jornal de Humaitá26 de julho de 2017

Cetam explica que aguarda recursos para convocar concursados em 2018

jornal de Humaitá13 de julho de 2017

Reitor comemora autonomia no uso de verbas da UEA

jornal de Humaitá13 de julho de 2017

Emenda garante que UEA receba seus recursos financeiros em totalidade

jornal de Humaitá13 de julho de 2017

Referindo-se à UEA, governador David Almeida diz que o pior já passou

jornal de Humaitá10 de julho de 2017