Porto Velho, 23 fev (RV) – Continua em andamento na capital de Rondônia o Curso de Formação de Missionários para a Amazônia, que reúne 52 participantes ao redor do tema “Terra e Teologia da Criação”.

Para o secretário executivo do Regional Noroeste da CNBB (Acre, sul do Amazonas e Rondônia), Padre Luis Ceppi, a integração e o respeito pela cultura local são partes integrantes da formação de todo missionário, sobretudo num tempo em que as manifestações culturais locais correm o risco de se perder sob a invasão de uma cultura massificada.

Em meio a debates e reflexões sobre a Teologia da Criação, os participantes visitaram domingo comunidades ribeirinhas, quilombolas, pescadores e periferias da capital. Na noite do dia 21, houve apresentações de músicas regionais da Amazônia. Ontem, 22, o grupo visitou o canteiro de obras da Usina de Santo Antonio que está sendo construída nas águas do Rio Madeira.

O objetivo do Curso de Formação para Missionários para a Amazônia é preparar os missionários que atuam na Arquidiocese de Porto Velho (RO) e nas dioceses de Humaitá (AM), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Guajará-Mirim (RO), Ji-Paraná (RO) e na prelazia de Lábrea (AM).
Até sábado, dia 26, participam da formação padres, religiosos e religiosas de diversas Ordens e Congregações, leigos e leigas de várias regiões do país e estrangeiros.

Redação Jornal de Humaitá

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Humaitá
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…