Manaus/AM. O Governo do Amazonas está construindo cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em Manaus, nos bairros Cidade Nova I, Campos Sales, e Novo Israel (Zona Norte), Petrópolis (Zona Sul) e Jorge Teixeira (Zona Leste). Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), as unidades da Cidade Nova e de Campos Sales estão com 30% da obra pronta e têm previsão para conclusão em três meses.

As unidades de Petrópolis, Jorge Teixeira e Novo Israel foram licitadas, mas enfrentam problemas burocráticos, dentre os quais a desapropriação do terreno e a liberação de licença ambiental. Segundo a Susam, a previsão é de que até abril essas questões estejam resolvidas. O prazo de conclusão de cada UPA é de quatro a seis meses. Está prevista a construção de mais duas unidades no interior, uma em Manacapuru e outra em Parintins.

A implementação e operacionalização das Unidades no Estado está sob a responsabilidade da Susam e do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas, este último responsável pela realização do concurso público para contratação de pessoal.

Em reunião com a comissão dos aprovados no concurso, o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Raul Zaidan, afirmou que a intenção da administração estadual é dar andamento ao certame. Zaidan acertou com os membros da comissão a realização, na próxima terça feira (22), de uma nova reunião na sede do Governo do Estado, Compensa, para apresentar as providências que serão tomadas, aprovadas pelo governador Omar Aziz e os órgãos envolvidos, como a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e o Corpo de Bombeiros.

Investimentos

As UPAS estão sendo construídas em parceria com o Governo Federal, responsável pelo repasse de 30% do valor total da obra. Os outros 70% são a contrapartida estadual. Cada UPA está orçada em R$ 7 milhões.

As UPAs são unidades de urgência e emergência pré-hospitalar voltadas para atendimento de baixa e média complexidade, inclusive com exames laboratoriais e radiológicos. Sua função é garantir o primeiro atendimento rápido, com estabilização e observação de pacientes por períodos de até 24 horas, antes de sua remoção para o tratamento definitivo ou liberação para acompanhamento ambulatorial.

As unidades devem atuar em apoio ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), permitindo o direcionamento dos pacientes com necessidade de internação para os hospitais da rede pública de saúde, através de busca ativa e das Centrais de Regulação.

Fonte: Acessória

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

JAMBUBIER, CERVEJA AMAZÔNICA, PARTICIPA DE FEIRA NACIONAL

Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenal – Santa Catarina é palco para apresentação da c…