A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf) informou que o trecho da AM-010 (Manaus-Itacoatiara) interditado após rompimento de tubo de drenagem sob a rodovia, na madrugada de domingo (3), foi liberado para passagem em desvio provisório na tarde desta segunda-feira. A secretária da Seinf, Valdívia Alencar, afirmou que as obras para recuperação da rede de bueiros continuam no quilômetro 242, onde ocorreu o desmoronamento da pista, e disse que, até abril deste ano, a licitação para a duplicação da rodovia deverá ser realizada.

De acordo com Valdívia, o rompimento do tubo de drenagem ocorreu por não suportar a pressão da água da chuva, além do desgaste devido ao tempo de uso, de pelo menos 30 anos. A secretária esclarece que assim que teve conhecimento da interdição da AM-010 no domingo, enviou para o local uma equipe de técnicos da Seinf e da empresa Etam, responsável pelos serviços de manutenção na rodovia no trecho que compreende a barreira até o município de Itacoatiara.

“Com as chuvas e o tempo de desgaste da rodovia a situação se agravou e determinamos a paralisação do fluxo de veículo nos dois sentidos da via, tendo em vista a segurança das pessoas que trafegam neste percurso”, disse Valdívia, ao reforçar que, na tarde desta segunda-feira, os técnicos do órgão e da construtora liberaram um desvio para permitir o fluxo na rodovia.

Duplicação AM-010

Segundo Valdívia, dois projetos estão em andamento na Seinf para recuperar e duplicar os trechos mais críticos da rodovia. Um deles compreende o quilômetro 17 (barreira) até o município de Rio Preto da Eva, onde serão construídas terceiras faixas nos pontos mais perigosos, como nas ladeiras e curvas mais acentuadas. Os estudos apontam que a recuperação da rodovia corresponde a uma extensão de 80 quilômetros. “Para preservar a segurança dos motoristas vamos fazer uma obra com acostamento e com a garantia de que o pavimento vai atender os próximos 10 anos”, destacou.

O outro trecho que receberá investimentos do Governo do Estado, na ordem de R$ 19 milhões, é do município de Rio Preto da Eva até Itacoatiara. A secretária disse que os técnicos identificaram, em uma extensão de 35 quilômetros, 17 pontos de intervenção. “Nestes locais que precisam de reparos vamos retirar todo o pavimento antigo, vamos trabalhar na sub-base e fazer a recomposição de todo o trecho”. Para esse último projeto, Valdívia informou que já foi encaminhado um estudo prévio da obra para a Comissão Geral de Licitação (GCL). A expectativa é realizar a licitação até o final de abril deste ano.

Fonte: Agecom-AM

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Saiba como prevenir seus eletroeletrônicos dos danos causados pelas fortes chuvas

São Paulo, novembro de 2017 – Basta o Verão se aproximar para voltar a preocupação c…