Divulgação/Polícia do Rio Grande do Sul
Óxi tem um poder mais forte do que o crack
Devastadora. Uma única palavra pode definir a nova droga que começa a se espalhar pelo Brasil. Feita com pasta base de coca misturada com cal, gasolina e água de bateria de carro, o óxi tem um poder muito superior ao do crack e pode deixar o usuário em situação desesperadora em pouco tempo de uso.

Para conhecer um pouco mais dos efeitos desta droga, o Jornal de Humaitá consultou a especialista em dependência química Ana Cristina Fulini, da clínica Maia Prime. Ela convive diariamente com usuários e revela que o preço da pedra de óxi é, muitas vezes, inferior ao do crack.
“O óxi, que deixa resíduos mais oleosos após o consumo, geralmente tem o mesmo preço do crack, que é em torno de R$ 10”, explica. “Mas no final da noite, quando praticamente o consumo é encerrado nas bocas, ocorrem alguns leilões das pedras que sobraram. O preço, então, pode cair para R$ 5 ou R$ 2.”
O Denarc (Departamento Estadual de Investigações Sobre Narcóticos) já realizou várias apreensões de óxi em Humaitá, Manicoré e Manaus neste ano – a droga entra no País pelas fronteiras do Acre e Rondônia. De acordo com a especialista, a nova droga é consumida principalmente por usuários antigos. “O óxi pega aqueles que já usaram outras drogas e que buscam um efeito mais forte do que o crack.”
Ana Cristina conta que o óxi vicia porque é estimulante. “No instante em que a fumaça entra no organismo, o usuário tem uma sensação muito grande de prazer, seguida de uma intensa paranoia. A boca fica seca e tem um aumento dos batimentos cardíacos. A temperatura corporal também sobe”.
Apesar da aparente sensação de prazer, os efeitos do óxi no corpo são mortais. “Essa nova droga tem causado uma piora no quadro respiratório e tem sido responsável por mortes. A cal virgem é corrosiva. Ao entrar no pulmão do usuário, ela acaba com todo o sistema”, explica a especialista.
“Os danos não são apenas físicos. Socialmente, o óxi também é mais destrutivo”, afirma Ana Cristiana. “A droga causa um aumento da confusão mental. O usuário se afasta da família, perde o trabalho e para de estudar. São problemas, aliás, comuns com qualquer droga. Só que o efeito do óxi é mais rápido.”
Paranoia de perseguição
O usuário de óxi pode sofrer alucinações com barulhos de sinos ou síndrome de perseguição, como explica a especialista. “Muitos ouvem tilintares de sino, ou acham que estão sendo perseguidos. É comum vermos usuários de crack ou óxi encolhidos nas ruas justamente por isso, com medo de uma suposta perseguição.”
Falta de preparo
O tratamento para um usuário não é fácil. “O sistema público não está preparado para atender ao viciado em óxi. Faltam leitos para fazer a desintoxicação, além de pessoas treinadas para lidar com pacientes de drogas. Os usuários são, geralmente, agressivos. Existe certa resistência em atender um dependente”, diz Ana Cristina.
“Apesar de todos os efeitos negativos, fico me questionando o porquê de muitos utilizarem o óxi”, desabafa a especialista. “Com o óxi, a primeira sensação é de um prazer intenso. Mas isso não vai compensar a dor que o usuário terá pela frente em meses de desespero pelas consequências.”
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Load More Related Articles
Load More In Amazonas
Comments are closed.

Check Also

Filho ilustre de Humaitá é preso na 2º fase da operação Maus Caminhos

Manaus.  Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13) a segunda fase da Operação Maus…