Exploração do minério, em apenas quatro meses de atividade, degradou o solo e desmatou quatro hectares de vegetação
Garimpo do Juma, na região de Apuí e Novo Aripuanã, o único do Amazonas que está em fase de regularização (Clóvis Miranda )
Uma área de quatro hectares foi desmatada no sul do Amazonas, nas proximidades da BR-230 (Transamazônica) por atividades de garimpo ilegal de ouro. A atividade funcionava em uma das regiões mais degradadas pelo desmatamento no Estado, nas proximidades do município de Apuí (455,28 quilômetros de Manaus).
O garimpo, que operou durante quatro meses, foi desativado nesta semana pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar e por fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
Onze pessoas foram detidas pela Polícia Militar e encaminhadas para a delegacia de Apuí.
O comandante do Batalhão Ambiental, coronel Dênis Sena, não soube dizer a quantidade de ouro que já havia sido retirado, mas ele confirmou que os impactos ambientais foram significativos.
Além das 11 pessoas detidas (os supostos proprietários do terreno), outros 50 garimpeiros, incluindo mulheres, foram encontrados trabalhando no acampamento. Equipamentos e maquinários foram apreendidos.
Os nomes das pessoas detidas (que foram soltas em seguida porque, segundo Sena, trata-se de crime de menor potencial ofensivo) não foram divulgados pela PM.
Um dos presos, contudo, seria um empresário de Rondônia.
“No local, encontramos derrubada de madeira e supressão vegetal, assoreamento de igarapé, queimadas e muitas dragas, motores geradores de energia, estação de máquinas, auto bombas e equipamentos para escavação, além de um acampamento consolidado.”
Corrida
Em abril deste ano, o Ibama apreendeu uma escavadeira hidráulica avaliada em aproximadamente R$ 750 mil que estava sendo utilizado para atividade de garimpo ilegal também em Apuí, a 450 quilômetros de Manaus.
A área foi encontrada através de voo de patrulhamento no helicóptero do Ibama, com o objetivo de identificar desmatamentos e extração ilegal de madeira.
A região de Apuí é uma das áreas de maior atração de garimpeiros em busca de ouro do Amazonas. Há três anos, uma “corrida” para o município chegou a atrair 10 mil garimpeiros.
O saldo negativo foi extensas áreas de vegetação suprimidas por conta da atividade. A área, que ficou conhecida como Garimpo do Juma, acabou sendo desativada, mas está atualmente em processo de legalização.
Fonte: Acritica.com

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

‘DÃO’ é preso novamente por Tráfico de Drogas

Força Tática do 4ºBPM efetuou a detenção de PEDRO BRAGA RAMOS vulgo ‘DÃO’, …