A 2ª Exposição de Ovinos e Caprinos Sustentável do Amazonas (Expovicam), deste ano, superou a marca de negócios realizados na edição do ano passado, quando chegou a R$ 1 milhão. Segundo o presidente da Associação de Criadores de Ovinos e Caprinos do Amazonas (Acocam), Camilo Morato, os expositores movimentaram cerca de R$ 2 milhões entre os dias 3 e 7 de agosto, no Parque de Exposição Eurípedes Lins, Santa Etelvina, zona norte de Manaus.

Realizado com apoio do Governo do Estado, a exposição contou com cerca de 70 criadores de ovelhas e cabras do interior do Estado. Além de gerar o dobro de negócios do ano passado, a exposição contribuiu com a capacitação de antigos e novos criadores do segmento de ovinocaprinocultura no Estado.
Os interessados em qualificação participaram de cursos com temas sobre a aplicação de novas técnicas, melhoramento genético, manejo, alimentação do rebanho e geração de emprego e renda na atividade que ganha visibilidade no setor da pecuária no Amazonas. Como resultado prático, o presidente da Agência de Desenvolvimento Sustantável (ADS), Valdelino Cavalcante, afirma que a exposição permitiu a entrada de mais quinze novos criadores de ovelhas e cabras no Estado, entre os que participaram dos leilões e adquiram os animais em rodadas de negócios com os próprios expositores.
A exposição, considerada pelos produtores e criadores, “uma vitrine da cadeia produtiva do setor”, contribuiu para intensificar o projeto de ovinos e caprinos no município de Maués (a 277 quilômetros de Manaus), resultado da parceria entre a Prefeitura da cidade, o Governo do Estado e a Companhia de Bebidas das Américas (Ambev). Com os recursos provenientes desta parceria, o Estado investiu recentemente na aquisição de 300 ovelhas (matrizes) e 70 animais reprodutores, que foram destinados a famílias do município. “Com três a quatro matrizes e um reprodutor, o criador familiar pode iniciar um rebanho de qualidade”, explica. O Governo do Estado, segundo Valdelino, pretende ampliar o projeto para outros municípios.
A qualidade genética dos rebanhos do Amazonas é um diferencial que ganha destaque no mercado nacional. Uma prova disso foram os leilões que aconteceram durante a exposição. O presidente da ADS afirma que só o último leilão de sábado, 6 de agosto, gerou uma movimentação de R$ 200 mil e os preços dos animais chegaram a até R$ 5 mil. “Esse valor colocado nos leilões reflete a qualidade genética dos animais do Amazonas e, além disso, a facilidade do pagamento é outra vantagem. Um animal que custa até R$ 5 mil pode ter o valor dele parcelado até em 10 vezes”.
De acordo com o presidente da Acocam, Camilo Morato, dos 900 animais expostos, 837 foram comercializados. Morato pontua que ovinocaprinocultura é uma atividade que permite o manejo de animais de pequeno porte em áreas menores, por esse motivo, a atividade vem crescendo no Estado, que hoje, concentra cerca de 105 mil cabeças.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Load More Related Articles
Load More In Ecologia
Comments are closed.

Check Also

Filho ilustre de Humaitá é preso na 2º fase da operação Maus Caminhos

Manaus.  Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13) a segunda fase da Operação Maus…