O Projeto de Lei será encaminhado até o próximo dia 15 de agosto. O reajuste irá beneficiar 1,5 mil servidores, entre professores e técnicos administrativos, na capital e no interior

Manaus – Professores e técnicos administrativos efetivos e temporários da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) devem receber correção salarial de 8% aplicada na tabela de remunerações. A medida está incluída no Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR), cuja versão final foi concluída nesta segunda-feira, 8 de agosto, durante reunião entre representantes de sindicatos da instituição e do Governo Estadual.

De acordo com o reitor da UEA, José Aldemir de Oliveira, um Projeto de Lei sobre o tema será encaminhado à Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) até o dia 15 de agosto próximo. O PCCR, que deverá beneficiar um total de 1,5 mil servidores, permitirá a evolução funcional dos professores dentro do quadro da universidade na capital e no interior.

O reajuste proposto de 8% será retroativo a 1º de agosto deste ano. Desse percentual, 6,71% correspondem à recuperação das perdas inflacionárias e 1,29% representam o ganho real para os trabalhadores. “O plano, desde o início, foi um compromisso do governador Omar Aziz e, agora, nós podemos pensar na consolidação da instituição e na sua ampliação”, salientou o reitor.

Pelo plano, a menor remuneração paga aos professores – incluindo vencimentos e gratificações – será de R$ 1.547,33 aos graduados, classe única, com carga horária de 20 horas semanais. O salário mais alto da tabela aprovada no PCCR chegará a R$ 14.727,33, que é o valor destinado aos professores titulares que possuem diploma de doutorado, classe única.

Para os técnicos administrativos concursados, as remunerações contidas no PCCR variam de R$ 972 para auxiliares de conservação e vigias a R$ 8 mil para os cargos de procurador. Os cálculos foram feitos pela universidade e a Secretaria de Estado da Administração (Sead), que estudaram os impactos financeiros do plano ao orçamento da UEA.

O reajuste representa um impacto de R$ 10 milhões na folha de pagamento da UEA neste ano. Para 2012, o valor será de R$ 28 milhões a mais na folha de pagamento. O reitor ressaltou que não será necessária a suplementação orçamentária, porque a UEA fez uma série de ajustes nos gastos com custeios. O enxugamento começou a ser feito em 2010. “Será necessário apenas um remanejamento de recursos de custeio para atender ao reajuste proposto”.

O presidente do Sindicato dos Docentes da UEA (SindUEA), Ricardo Seruda, destacou o compromisso do Governo do Amazonas em conceder a mesma reposição salarial de 8% concedida aos servidores da Educação, Segurança e Saúde. “Estamos bastante satisfeitos, conseguimos a maior parte dos pleitos. Agora, os professores vão ter, verdadeiramente, uma carreira atrativa do ponto de vista da carreira e também salarial”.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Tíquete-alimentação será pago aos servidores estaduais da Saúde

O Movimento dos Trabalhadores da Saúde do Amazonas (MOTS-AM), o deputado estadual Luiz Cas…