Manaus – Cinco comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, no Amazonas, vão poder ser vistas de qualquer lugar do mundo pelo Google Street View, um recurso que permite explorar lugares através de imagens em 360 graus no nível do solo. Uma equipe da Google, empresa multinacional de serviços online e softwares, segue, nesta quarta-feira (17), para a RDS do Rio Negro, que fica entre os municípios de Iranduba e Novo Airão (a cerca de 180 quilômetros de Manaus), para capturar as imagens.

A equipe será acompanhada por técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) e da Fundação Amazônia Sustentável (FAS). Fazem parte do grupo, ainda, jornalistas do jornal O Globo, da National Geographic e da AFP (Agence Fance-Presse). Para capturar as imagens, a equipe usará uma voadeira e uma bicicleta (a Google Bike) equipadas com câmeras fotográficas.
Das 19 comunidades existentes na RDS do Rio Negro, unidade estadual de conservação que tem 102.978 hectares, cinco serão fotografadas pela equipe da Google. São elas: Saracá, Santa Helena, Tumbira, Carão e Terra Preta. De acordo com a Google, a proposta é construir e apresentar um “caminho fotográfico da floreta amazônica”, que estará disponível em uma plataforma gratuita para todo o mundo no site da Google, por meio do Google Maps e do Google Earth. A previsão é concluir o trabalho de captura de imagens para publicação no prazo de três a quatro meses.
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comentários estão fechados.

Verifique também

Sargento Bentes Papinha cobra mais segurança nas escolas

Na manhã desta sexta-feira (15), o vereador Sargento Bentes Papinha reuniu-se com diretore…