Segundo Jair Souto, as prefeituras não têm condições de arcar sozinhas com as reformas e reestruturações necessárias.

Lixo e urubus ainda são comuns próximos de 14 aeroportos. foto: Evando Seixas



Manaus – O presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), Jair Souto, disse, hoje, que só será possível cumprir a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que estabelece critérios de segurança nos aeroportos do interior do Estado se houver a liberação de recursos financeiros ou se o órgão assumir a administração dos aeródromos.

Segundo Jair Souto, as prefeituras não têm condições de arcar sozinhas com as reformas e reestruturações necessárias. “É preciso que o os governos federal e estadual nos ajudem a resolver os problemas, porque não há dinheiro suficiente para investir nessa área”, ressaltou.

A Resolução Nº 115/2009 da Anac, estabeleceu critérios quanto à implantação, operação e manutenção do Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em Aeródromos Civis. O órgão concedeu prazo até 31 de dezembro deste ano para que as adequações sejam atendidas.

Por causa das exigências, 14 municípios do Amazonas podem ter os aeroportos fechados. São eles Barcelos, Boca do Acre, Borba, Carauari, Coari, Eirunepé, Fonte Boa, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Maués, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença e Santa Isabel do Rio Negro.

Na próxima segunda-feira, 12, a associação promoverá uma reunião com prefeitos e representantes da Anac, Infraero, governo do Estado e companhias aéreas para discutir o problema.

Fonte d24am.com

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Deixe uma resposta

Check Also

O Natal, crise de ansiedade e depressão

Você sabia que aumenta a incidência de casos de crise de ansiedade ou mesmo de depressão c…