Manaus – O deputado Luiz Castro vai ingressar com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) pedindo a abertura de ação civil pública que obrigue a Previdência Social a instalar postos de atendimento do INSS nos 61 municípios do interior do Amazonas. Caso não haja resultado, Castro promete acionar a OEA e a Comissão de Direitos Humanos da ONU contra o que ele considera omissão, que pune a população do interior.

Da tribuna, o parlamentar disse que é uma vergonha o que o Governo Federal faz com os amazonenses dos municípios distantes, que não tem acesso a benefícios, a aposentadoria, auxílio por doença ou gestação. “Cansei de ouvir promessas. Agora vai ser uma cobrança judicial para o Brasil respeitar o povo amazonense do interior”, advertiu o parlamentar.

Castro disse que um País que pretende investir R$ 7 bilhões num trem-bala não pode virar as costas para os ribeirinhos da Amazônia. “A população não pode pagar por isso, faltam médicos credenciados e postos de atendimento”, denunciou.

O fato de a Previdência ser superavitária no Amazonas é mais um fato, segundo o deputado, que mostra a necessidade de ampliar o alcance dos benefícios do INSS no Estado.
O deputado lembrou que o Amazonas precisa ser tratado de forma diferenciada, diante de sua extensão geográfica e do fato de os municípios não terem ligação rodoviária com a capital.

Fonte: Gabinete do Deputado Luiz Castro

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Deixe uma resposta

Check Also

Eventos climáticos extremos na Bacia Amazônica são investigados por pesquisadores da Faculdade Fucapi

Professor e aluna do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Faculdade Fucapi publica…