Policia batendo em Policia.
Humaitá (AM) – Por volta das 5hs da manhã, do dia 10 de setembro o policial Marclei relatou que estava se divertindo com sua família na cidade de Humaitá-AM, em um carnaval fora de época, onde o mesmo estava estacionado com seu carro, no evento, com o som ligado quando derrepente, de forma truculenta e muita agressiva, policiais daquela região determinaram que diminuísse o som do carro, Marclei disse ao policial que havia diversos veículos no local com o som ligado e o indagou o motivo pelo qual somente o som do carro dele incomodava. Segundo o acusado a guarnição não o respondeu e logo pediu a chave do veículo, de pronto se identificou como policial de Rondônia disse que não iria entregar a chave, pois conhecia do seu direito e sabia que aquela atitude era arbitrária. A guarnição, após a recusa, deu-lhe voz de prisão, em seguida o conduziu pelo pescoço e o algemou. A esposa de Marclei sem compreender a atitude da guarnição, tentou argumentar o porquê daquele ato, pois não foi esboçada nenhuma resistência por parte do acusado, grávida de sete meses, passou mal.

O policial foi conduzido para um microônibus, onde havia diversos policiais militares, segundo Marclei foi onde deu início a uma série de agressões físicas (foto). Depois disso foi levado para a delegacia, lavrado o boletim de ocorrência foi posto em uma cela.
O presidente da Assfapom (Associação dos Praças e Familiares da PM e BM/ RO), Jesuino Boabaid foi informado por policiais militares da situação de Marclei e de pronto, juntamente com o diretor S. Junior e o associado Válber se dirigiram para Humaitá-AM. Chegando ao local mantiveram contato com o Sub Comandante, 2º TEN PM Daniel Melo, para averiguar a situação do associado. Jesuíno perguntou ao tenente se a Corporação da PM de Rondônia já tinha ciência do ocorrido, respondeu que sim, disse que informou ao corregedor da Policia Militar, o qual pronunciou que todos os procedimentos deveriam ser tomados no local.
O presidente da Assfapom detectou as condições precárias em que estava o associado Marclei, sem alimentação por mais de 12hs e lesionado, em uma delegacia procurou o Comandante da Localidade, o CAP PM Jorge Antônio G. de Carvalho, após ser questionado sobre a situação do acusado este informou que todos os procedimentos estavam sendo encaminhados e, quanto à alimentação à família teria que providenciar, tendo em vista que a comida disponibilizada era somente para os presos de justiça. O presidente procurou o judiciário e membros do MP para informá-los o descaso, mas se deparou com outra dificuldade, à comarca da localidade exerce seu plantão somente de 15 em 15 dias.
O presidente acionou a assessoria jurídica para as medidas cabíveis e solicita ao Estado de Rondônia que acompanhe o caso, ademais se trata de um cidadão rondoniense e membro do braço armado do Estado.
Autor : ASSFAPOM.COM   Fonte : ASSFAPOM.COM
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Amazonas

Deixe uma resposta

Verifique também

IESS divulga vencedores do VII Prêmio IESS de Produção Científica em Saúde Suplementar

Seminário "Qualidade e Eficiência na Saúde" contou com palestras especiais e apr…