O Governo do Amazonas vai liberar R$ 700 mil para atender os sete municípios da calha do Rio Juruá que estão em situação de emergência por causa da cheia. O anúncio foi feito pelo governador em exercício, José Melo, nesta quinta-feira (23), durante reunião com os prefeitos de Itamarati, João Campelo; Carauari, Francisco Costa; e Guajará, Hélio de Paula, além de representantes de outros municípios da calha.

A medida vai contemplar as cidades de Itamarati, Carauari, Guajará, Eirunepé, Envira, Ipixuna e Juruá, onde a cota do rio já chegou ao nível emergencial. Os recursos são destinados à aquisição de estoque de mais de 40 tipos de medicamentos da atenção básica para distribuição gratuita e compra de combustível para utilização nas ações de remoção das famílias das áreas atingidas pela cheia.

Nos sete municípios, o monitoramento do Subcomando de Ações de Defesa Civil (Subcomadec) órgão do Governo do Amazonas, já identificou 6.048 famílias afetadas pela cheia. “São municípios pobres e de difícil acesso que vão precisar trazer para as suas sedes as famílias afetadas pela cheia. Além desse recurso, o governo também já está atuando com a ajuda humanitária, entregando kits para as famílias”, destacou Melo.
Os recursos serão liberados por meio de convênio firmado individualmente com os municípios. Para ter acesso, as prefeituras deverão apresentar ao Governo do Estado um plano de trabalho para aplicação da verba. “Além desse aspecto da ajuda humanitária, temos alguns municípios com problemas de desbarrancamento. São quinze municípios e o Governo Federal já reconheceu a situação de emergência. Agora, nós vamos partir para o convênio para quando as águas baixarem entrarmos com o trabalho de contenção da orla”, adiantou José Melo.
Segundo o prefeito de Carauari, Francisco Costa, o município já começou a fazer a remoção de algumas famílias afetadas pela cheia, mas os recursos serão indispensáveis para o andamento dos trabalhos. “É uma necessidade que estamos enfrentando. É nesse momento que os ribeirinhos mais precisam porque ficam sem casa, perdem as plantações e os animais. É um dinheiro muito bem vindo que vai nos ajudar a atender as necessidades dessas pessoas”, disse.
Ajuda humanitária – O Governo do Amazonas começa a enviar, a partir desta sexta-feira (24), a segunda remessa de ajuda humanitária para os municípios afetados pela cheia na calha do Juruá. Serão 21,5 toneladas de cestas básicas, kits de higiene pessoal, de limpeza e de medicamentos para atender as famílias atingidas.
O trabalho será coordenado pelo Subcomadec e conta com apoio da Força Aérea Brasileira (FAB). A carga sairá da Base Aérea de Manaus com destino a Eirunepé, que será o polo de distribuição para Envira, Guajará e Ipixuna.
A primeira remessa de ajuda humanitária para os municípios afetados pela enchente na Calha do Juruá foi enviada na segunda-feira (20) pela Defesa Civil, contemplando Carauari, Juruá e Itamarati. A ajuda humanitária para essas três cidades incluiu 45 toneladas de alimentos, 21 mil itens de limpeza e higiene pessoal e ainda 300 kg de medicamentos, disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam).
A calha do Juruá, conforme atestou o Centro de Monitoramento Ambiental do Subcomadec, em parceria com órgãos de meteorologia como o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), vem passando por anomalia climática conhecida como La Niña – que corresponde ao resfriamento das águas do Oceano Pacífico e ainda, sofrendo a influência da atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul, alterando o comportamento climático e hidrológico provocando a antecipação do período de chuvas na região do Juruá.
Todas as calhas dos rios do Estado são monitoradas diariamente pelo Centro de Monitoramento Ambiental do Subcomadec. A região do Alto Solimões está em Situação de Atenção devido às chuvas intensas, em função da elevação do rio Javari (Atalaia do Norte e Benjamin Constant) e ainda devido ao rio Solimões estar acima do nível normal para o período. As demais calhas apresentam elevação gradual, dentro da normalidade.
Socorro chega a Boca do Acre – A Defesa Civil continua com equipes técnicas no município de Boca do Acre, na calha do Purus, em ações de socorro às famílias afetadas por inundações bruscas e o aumento das chuvas, reflexos da enchente em Rio Branco, capital do Acre.
Vinte barracas de emergência e kits de medicamentos já foram enviados ao município para atender a população. Ainda como parte da primeira etapa de ajuda humanitária a Boca do Acre, a Defesa Civil enviou quinta-feira (23), 100 filtros microbiológicos, 300 colchões e mil cestas básicas. Ao todo, 4.700 famílias já estão sendo afetadas pela enchente nas zonas rural e urbana do município.
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Deixe uma resposta

Check Also

O Natal, crise de ansiedade e depressão

Você sabia que aumenta a incidência de casos de crise de ansiedade ou mesmo de depressão c…