Até maio de 2012, a cidade de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus) terá internet de alta velocidade, sendo o primeiro município do interior do Estado a ter acesso à rede por meio de fibra ótica. O projeto é do Governo do Amazonas e será executado a partir de um convênio com a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) no valor de R$ 2,5 milhões, que permitirá a instalação de 35 quilômetros de fibra ótica passando pela Ponte Rio Negro e levando internet a uma velocidade de até 10 megabits/segundo ao município, beneficiando pelo menos 50 mil pessoas.

O convênio foi assinado em 26 de dezembro de 2011, pelo vice-governador José Melo e pelo superintendente da Sudam, Djalma Melo. “Isto vai viabilizar a conexão das instituições públicas instaladas no município e posteriormente a implantação do campus da UEA (Universidade do Estado do Amazonas) e de outras instituições como a Fapeam, Cetam e Hospital Universitário”, afirmou o vice-governador. Para José Melo, a educação é o maior legado que a administração de Omar Aziz vai deixar para a população de Iranduba.
O convênio foi assinado na sede do Governo e contou com a presença do diretor-presidente da empresa Processamento de Dados Amazonas S/A (Prodam), Tiago Paiva; dos secretários estaduais de Ciência e Tecnologia, Odenildo Sena; de Educação, Gedeão Amorim; de Saúde, Wilson Alecrim; e de Segurança, Paulo Roberto Vital. Também compareceram à cerimônia o presidente da Cigás, Lino Chíxaro; o reitor da UEA, José Aldemir, o prefeito de Iranduba, Nonato Lopes.
O superintendente da Sudam informou que após a instalação da rede de fibra ótica, a população também terá acesso a preços mais justos na internet residencial. “Iranduba vai dar um salto gigantesco e incalculável no seu desenvolvimento”, declarou Djalma Melo. O prefeito de Iranduba, Nonato Lopes, acrescentou que atualmente os consumidores pagam até R$ 1,8 mil por um ponto de internet de um megabit/segundo. “Em outras cidades este valor é bem menor e gira em torno de R$ 120. Obrigado pelo presente de final de ano”, disse Lopes durante a solenidade de assinatura do convênio.
Com a internet em alta velocidade, os moradores de Iranduba poderão se conectar utilizando aparelhos portáteis como leptops, tablets e smartphones nas praças públicas da cidade. Outro benefício para o município é a interligação das instituições públicas e viabilização de projetos como a integração das unidades de saúde e escolas; criação de laboratórios de informática; capacitação de professores e servidores; ensino à distância e videoconferência.
Ponte viabilizou projeto – Transformar Iranduba na primeira Cidade Digital do interior do Amazonas é um dos principais benefícios proporcionados pela Ponte Rio Negro, pois os cabos de fibra ótica atravessam o rio através da estrutura da ponte, que foi inaugurada em outubro deste ano. “Se não houvesse a ponte, as empresas de telefonia, por exemplo, levariam a internet através de sinais de rádio ou teriam que instalar cabos subaquáticos no rio, elevando os custos”, afirmou o diretor-presidente da Prodam, Tiago Paiva.
Segundo Paiva, a empresa Oi já está em tratativas para levar o serviço de banda larga Velox para o município. Ele afirmou também que outras empresas estão sendo contactadas para expandir suas redes de internet para a Região Metropolitana de Manaus (RMM). Até o final de 2013, outros seis municípios também receberão internet banda larga com a criação da Rede Estadual de Comunicação.
O diretor-presidente da Prodam explicou, ainda,  que pela Ponte Rio Negro passam 36 pares de fibra ótica, quantidade mais que suficiente para implementar o projeto na RMM. “Para se ter ideia do nosso potencial, apenas um par de fibra ótica seria necessário para trafegar todos os dados de uma operadora de telefonia entre Iranduba e Manaus”.
Cidades conectadas – O vice-governador José Melo disse que o Governo do Amazonas também vai levar internet de alta velocidade e qualidade a outros municípios do Estado. De Coari a Manaus, o projeto prevê a utilização da estrutura do gasoduto Coari-Manaus e, a partir de Parintins,  da rede a ser criada com o Linhão de Tucuruí, previsto para 2013.
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Deixe uma resposta

Check Also

O Natal, crise de ansiedade e depressão

Você sabia que aumenta a incidência de casos de crise de ansiedade ou mesmo de depressão c…