Manaus-AM – A Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), em parceria com o Ministério da Saúde, vai trazer para o Estado, até dezembro deste ano, uma nova tecnologia no diagnóstico de doenças retrovirais que reduz, em até 20 vezes, o risco de infecções contraídas por meio de transfusões de sangue. Trata-se do teste NAT (da sigla em inglês Nucleic Acid Amplification Test, Técnica Amplificação de Ácido Nucléico) que, entre outras vantagens, detecta com mais rapidez e precisão o vírus do HIV e HCV (Hepatite C).

            A inserção da inovação tecnológica faz parte das ações de reestruturação do Programa Regional de Hemoterapia da Amazônia Ocidental. Segundo o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, a novo exame atende à recomendação do governador Omar Aziz em aperfeiçoar a assistência à saúde em todo Estado. Entre as propostas de reestruturação está prevista, ainda, a instalação de um novo laboratório na FHemoam para realização de exames de biologia molecular, como o NAT.
            “A nova tecnologia desenvolvida pelo Ministério da Saúde e pela Fiocruz será trazida para o Amazonas e dentro de alguns meses estaremos oferecendo sangue com o mais alto nível de segurança”, destacou Alecrim.
            De acordo com o coordenador do Plano Nacional de Sangue e Hemoderivados, Guilherme Genovez, além de reduzir o tempo de identificação das doenças transmissíveis, o NAT também é mais eficiente no diagnóstico positivo. “Este teste vai reduzir a janela imunológica (período entre a contaminação e a possibilidade de detecção do vírus no organismo)  da hepatite C de seis meses para 14 dias e do HIV de 21 para apenas oito dias”, afirma o coordenador, ao ressaltar que é no período de incubação que o doador pode transmitir doenças retrovirais, sem estar ciente do diagnóstico positivo.
            Hemonúcleos nos municípios – Como parte da restruturação do sistema de transfusão de sangue e hemoderivados, o Governo do Estado prevê implantar hemonúcleos em Parintins, Coari, Itacoatiara, Tefé, Tabatinga, Humaitá e São Gabriel da Cachoeira. O diretor-presidente do FHemoam, Nelson Fraxe, acredita que as unidades vão reforçar a assistência da fundação no interior do Estado. “Estamos aumentando a tecnologia, incorporando equipamentos e pessoal que permitam a realização de grandes cirurgias, tratamento de doenças oncológicas, hematológicas e hemorrágicas”, frisa o diretor, adiantando que o projeto-piloto será implantado no município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus) ainda neste ano.
            As ações e atividades do Governo do Estado, em parceria com o Ministério da Saúde, serão discutidas durante encontro entre gestores de Unidades de Coleta e Transfusão do Amazonas, representantes dos hemocentros da Região Norte e convidados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. será elaborado um documento com previsão de orçamento que deverá ser investido pelo Ministério da Saúde para implantação do teste NAT.
O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.
Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Brasil conquista pela primeira vez prêmio no Forbes Travel Guide

Belmond Hotel das Cataratas, localizado Parque Nacional do Iguaçu é o primeiro da América …