Com a cheia dos rios amazônicos e registros de chuvas intensas, é comum o aparecimento de animais silvestres, principalmente, cobras e jacarés. As autoridades alertam para o cuidado no contato com esses animais, principalmente na zona rural do interior do Estado, devido o contato direto da população com a floresta.


O tenente Bruno Pereira, do Batalhão Ambiental da Polícia Militar, orienta que nos casos do aparecimento desses animais é necessário contatar o órgão responsável, como o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Refúgio Sauim Castanheiras (Cetas), em Manaus, ou as secretarias municipais de Meio Ambiente do interior do Estado, que possuem equipamentos adequados de captura.

“É necessário esse cuidado para evitar um acontecimento trágico, como uma morte, por exemplo. Como houve um desequilíbrio no ecossistema, devido o avanço das construções em áreas de floresta, esses animais acabam se sentindo ameaçados e entram em contato com o homem. Nas áreas ribeirinhas, isso é muito comum, podendo até resultar em um ataque”, explica.

Só no ano passado, segundo o tenente, o Batalhão Ambiental registrou a captura de 445 animais silvestres, entre eles, 185 cobras, 48 jacarés e 174 preguiças na área urbana de Manaus. Este ano, já foram capturados 26 cobras, 18 jacarés e 17 preguiças. “Durante a captura avaliamos as condições de saúde do animal. Se ele estiver ferido, encaminhamos para os cuidados do Cetas Sauim Castanheiras, caso contrário,  devolvemos à mata”, disse.

Fonte: http://www.emtempo.com.br

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Deixe uma resposta

Verifique também

CFP vai recorrer da sentença sobre Resolução 01/99

Para o Sistema Conselhos de Psicologia, decisão continua a produzir equívocos Decisão equi…