Manaus-AM. O governador do Amazonas, Omar Aziz, encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado (ALE) a mensagem governamental que altera a remuneração dos servidores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), concedendo reajuste salarial de 6% retroativo a 1º de março de 2012. O Projeto de Lei foi enviado nesta terça-feira, dia 27 de março, e deverá ser apreciado pelos deputados estaduais.


“Mais uma vez estamos assegurando ganhos reais aos servidores da Educação do nosso Estado”, destacou Omar Aziz. Além do reajuste, o Governo do Amazonas irá conceder, ainda este ano, promoção aos professores da rede estadual, conforme prevê o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da categoria.

De acordo com a Seduc, o reajuste de 6% no salário dos servidores da educação representa um impacto de mais de R$ 42 milhões e já estava previsto no Orçamento do Estado.

O titular da pasta, Gedeão Amorim, explica que a mensagem governamental é resultado da boa relação entre a gestão Omar Aziz e o sindicato dos trabalhadores da categoria. “O governador Omar Aziz vem honrando todos os pactos firmados com o sindicato. Diferente de outros Estados, o Amazonas anualmente faz essa reposição de perda salarial, a fim de garantir o aumento do poder de compra dos trabalhadores. Com essa valorização, temos reflexos positivos na melhoria dos indicadores educacionais”, pontua Gedeão.

O Amazonas aparece em uma pesquisa salarial, divulgada no dia 5 deste mês, como o Estado que paga acima do piso nacional estipulado pelo Ministério da Educação (no valor de R$ 1.451,00). O estudo, elaborado junto às Secretarias Estaduais de Educação e sindicatos dos trabalhadores da categoria em todo o Brasil, foi encomendado por um jornal de circulação nacional e ainda aponta que o Amazonas possui o terceiro melhor salário pago aos servidores em todo o país. (Ver tabelas em anexo)

Promoção – Segundo o secretário Gedeão Amorim, a política educacional do Estado também pretende conceder promoção aos professores, como determina o Plano de Remuneração da categoria. A previsão é que a proposta seja finalizada até julho deste ano e, assim que for implementada, representará o investimento de R$ 22 milhões.

Conforme detalhou o secretário, existirão dois tipos de promoção: a vertical, que considera a titulação acadêmica do profissional com a análise de currículo; e a promoção horizontal, na qual os professores terão de passar por provas e avaliações de desempenho que levam em conta a assiduidade e a produtividade do educador. “O governador Omar também pactuou com o sindicato essas promoções. É mais uma demonstração da prioridade que o Estado dá a esses profissionais”, destacou.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Deixe uma resposta

Check Also

Eventos climáticos extremos na Bacia Amazônica são investigados por pesquisadores da Faculdade Fucapi

Professor e aluna do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Faculdade Fucapi publica…