O Governo do Amazonas dá início, nesta sexta-feira (30), a etapa de qualificação da equipe multiprofissional de saúde do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM) para a implantação do serviço de transplante de coração no Estado. A oficina de capacitação teórica será ministrada por profissionais do Instituto do Coração de São Paulo (Incor) e ocorrerá por teleconferência, a partir das 13h, na sala de telemedicina do HUFM.


Essa é a primeira oficina de capacitação teórica com os profissionais do Incor oferecida à equipe multiprofissional do Francisca Mendes, que vai atuar nas operações de transplante de coração. O grupo é formado por cirurgiões, anestesistas, intensivistas, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e assistentes sociais e está trabalhando no programa de transplante desde o início do ano, sob a coordenação geral da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam). A determinação do governador Omar Aziz é que o novo procedimento comece a ser realizado ainda este ano.

Um novo encontro para capacitação teórica da equipe e padronização do atendimento para o serviço está marcado para o mês de junho, em Manaus, com a presença de especialistas do Incor. O treinamento prático da equipe começa no mês de abril, quando cirurgiões cardíacos, cardiologistas, anestesistas e intensivistas do HUFM seguem para o Incor, onde acompanharão operações de transplante de coração realizadas no hospital paulista. Já a partir do mês de maio, as equipes do Francisca Mendes treinadas começam a fazer transplantes experimentais de coração com animais.

A implantação do serviço de transplante de coração na rede pública é uma das prioridades do governador Omar Aziz para a área de saúde. O planejamento inclui, ainda, a ampliação do número e do tipo de transplantes realizados no Estado. Para isso, o Governo vem investindo na capacitação dos profissionais de saúde e na abertura de novos pontos para captação de órgãos.

“Ampliamos nossa capacidade de transplantar rim e córnea e as próximas prioridades, que são coração e fígado, foram definidas pelo perfil epidemiológico da população e pelas condições técnicas e estruturais do Francisca Mendes, que responderá pelos transplantes de coração, e do Adriano Jorge, que ficará responsável pelos transplantes de fígado”, explica o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim. De acordo com o secretário os transplantes de fígado devem ser iniciados ainda no primeiro semestre de 2013.

Dentro dessa estratégia, ano passado, cerca de 200 profissionais de saúde do Estado foram treinados pela Susam em parceria com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Para aumentar a disponibilidade de órgãos para transplante, o Governo do Amazonas abriu, no final de 2011, um novo núcleo de captação de órgãos no Hospital e Pronto-Socorro Doutor João Lúcio, unidade de alta complexidade que responde por mais da metade dos órgãos obtidos para transplante no Estado.

Outro avanço na área de transplantes na rede pública de saúde foi a realização do primeiro transplante de rim de doador falecido. Atualmente, a população do Estado já dispõe dos transplantes de córnea e de rim de doador vivo.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Leia mais

‘DÃO’ é preso novamente por Tráfico de Drogas

Força Tática do 4ºBPM efetuou a detenção de PEDRO BRAGA RAMOS vulgo ‘DÃO’, …