Manaus-AM. A importância da vacinação contra o HPV (papiloma vírus humano) para a redução dos casos de câncer de colo de útero no Estado foi discutida, hoje, em audiência pública de autoria do deputado Luiz Castro (PPS). Castro é autor do Projeto de Lei 29/12, que cria o Programa Estadual de Imunização contra o HPV, em tramitação na Assembleia Legislativa. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Amazonas lidera o ranking nacional de mortes de mulheres por câncer de colo de útero, com 171 óbitos só no ano passado.


            Profissionais e estudantes da área de saúde, autoridades do estado e do município, além da população do interior e da capital, interessada em saber mais sobre a doença, participaram do debate. “É uma discussão importante porque trata da saúde mulher, que deve ter atenção especial nas políticas públicas de governo”, observou Castro.

            A médica ginecologista da Fundação Cecon, Dra. Grasiela Leite, esclareceu que o HPV é um vírus transmitido por meio da relação sexual, relacionado diretamente a mais de 99% dos casos de câncer de colo de útero. Ela defendeu a imunização como o meio mais eficaz de prevenção da doença, lembrando que vários estudos já demonstraram a eficácia da vacina. “Nós temos um alto índice de mulheres abaixo de 30 anos com HPV, o que reflete nos números de casos de câncer de colo de útero em mulheres jovens”, disse.

            Luiz Castro defendeu a aprovação de seu Projeto de Lei, destacando que é mais econômico para o Governo investir na prevenção do HPV, do que no tratamento do câncer de colo de útero. “A vacina protegerá nossas mulheres contra esse vírus que é causador das lesões precursoras do câncer uterino”, declarou. Para ele, por se tratar do estado brasileiro com o maior índice de mortes por câncer de colo de útero, o Amazonas tem o dever de ser um dos protagonistas na vacinação de mulheres contra o HPV.

            Representando a Associação Brasileira de Enfermagem, a enfermeira Lucília Jardim informou que a categoria também apoia a vacinação gratuita contra o HPV. “Nós conhecemos o sofrimento da mulher que enfrenta uma doença tão cruel como o câncer de colo de útero e apoiamos todas as medidas preventivas para a doença, principalmente a vacina”, afirmou.

            O diretor técnico da FCecon, Dr. Ademar Augusto, apoiou a iniciativa do projeto de lei que institui a vacinação no Estado, mas também lembrou a importância do exame preventivo. “O diagnóstico precoce da doença é determinante para a cura”, disse. Ele lamentou o fato de que no Cecon chegam muitos casos de mulheres com câncer uterino em estágio avançado. “É preciso melhorar o acesso das mulheres ao sistema público de saúde”, ressaltou.

Projeto de Lei

            O Projeto de Lei 29/12 cria o Programa Estadual de Imunização contra o HPV, por meio da vacinação de mulheres na faixa etária de 9 a 45 anos. O projeto deu entrada na Assembleia Legislativa no último dia 1 de março e foi encaminhado para análise da Comissão de Redação, Constituição e Justiça. “O objetivo é garantir a saúde das nossas mulheres e tirar do Amazonas o triste título de campeão brasileiro no ranking de mortes por câncer de colo de útero”, disse o autor do projeto, deputado estadual Luiz Castro.

A vacina contra o HPV já é oferecida na rede pública de alguns municípios brasileiros, como Itu (SP), Campos dos Goytacazes (RJ) e Santana (Amapá). A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) também aprovou, em 2011, o Projeto de Lei 251/11, dos deputados Bernardo Rossi (PMDB) e Rafael Picciani (PMDB), que institui a vacinação gratuita de mulheres contra o HPV em toda a rede pública de saúde do estado.

            A vacinação gratuita contra o HPV é uma orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS), Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Sogia), Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (Figo) e até da Associação Brasileira de Imunizações (Sbim). No Brasil, segundo a Folha de São Paulo, um estudo encomendado pelo Ministério da Saúde mostrou que é possível adquirir a vacina quadrivalente (contra 4 tipos de HPV) por US$12,45, mais taxas, do Fundo Rotatório da Opas (braço da OMS nas Américas).

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Leia mais

‘DÃO’ é preso novamente por Tráfico de Drogas

Força Tática do 4ºBPM efetuou a detenção de PEDRO BRAGA RAMOS vulgo ‘DÃO’, …