Cuba começará teste clínico de vacina

Cientistas cubanos devem iniciar neste ano o teste clínico de uma vacina de produção nacional contra a bactéria do pneumococo, que provoca pneumonias, meningites e sepses, anunciou nesta quinta-feira uma prestigiada pesquisadora local.


A diretora do Instituto Finlay de Havana, Concepción Campa, explicou, citada pelo jornal oficial Granma, que “Cuba iniciará neste ano os primeiros testes clínicos da vacina contra o pneumococo”, elaborada por cientistas desta instituição e do Centro de Química Biomolecular da ilha.

Campa liderou a equipe científica que criou a vacina Va-Mengoc-BC, a primeira e única efetiva no mundo contra o meningococo do grupo B, segundo o Instituto, um centro dedicado à pesquisa e ao desenvolvimento de antígenos.

“A pneumonia é uma das causas de morte não apenas em crianças, mas também em idosos, e esta vacina (…) após as pesquisas em humanos, ficará à disposição de adultos e crianças, para poder controlar a doença”, acrescentou a pesquisadora.

Segundo o jornal, Campa deu uma coletiva de imprensa sobre o impacto que tiveram na saúde pública da ilha “as mais de dez vacinas elaboradas” por suas instituições científicas, no âmbito do XVI Seminário Internacional da Associação Médica do Caribe (AMECA), que ocorre em Havana.

Entre elas, além da Va-Mengoc-BC, figuram uma vacina contra a hepatite B, que Cuba exporta para 40 países; a primeira vacina terapêutica contra o câncer de pulmão, e outra pentavalente (contra a difteria, coqueluche, tétano, hepatite B e a bactéria haemophilus influenzae tipo B), que Cuba aplica em seu programa de imunização infantil.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Ciência

Deixe uma resposta

Verifique também

MPT quer reparação dos danos causados pelo amianto no país

Apesar do banimento total da fibra, as consequências para quem foi exposto podem aparecer …