Os serviços oferecidos estão relacionados aos casos da área da família como pensão de alimentos, reconhecimento de união estável, guarda de menores, direito de visita, divórcio, interdição, entre outros.

Foto: Agecom
Manaus – A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) realizou a primeira edição de 2014 do seu programa itinerante levando atendimento jurídico gratuito em sua unidade móvel à população carente que encontra dificuldade de acesso aos serviços. Desta vez, o ônibus da Defensoria Pública Itinerante estacionou na zona sul de Manaus, com atendimento aos bairros Betânia, Cachoeirinha, Centro, Colônia Oliveira Machado, Crespo, Educandos, Japiim, Morro da Liberdade, Aparecida, Petrópolis, Raiz, Santa Luzia, São Lázaro e Vila Buriti. Em dois dias de atividade foram mais de 150 atendimentos e a próxima edição do programa está prevista para os dias 20 e 21 de fevereiro, na zona norte da capital.
Os serviços oferecidos estão relacionados aos casos da área da família como pensão de alimentos, reconhecimento de união estável, guarda de menores, direito de visita, divórcio, interdição, entre outros. Entre as ações, aquelas de requisição de alimentos, que tem como objetivo a obtenção de pensão alimentícia para o menor são as mais executadas.
Este foi o motivo pelo qual Luciane Lemos, 26, procurou a Defensoria Pública Itinerante nesta sexta-feira, 7 de fevereiro. A profissional de serviços gerais soube da atividade por meio de divulgação em jornais locais e compareceu ao local de atendimento para buscar o benefício da ação de alimentos para filho. Lemos indicou satisfação na solução de seu problema. “O meu caso foi resolvido, agora vou começar a receber a ajuda que solicitei”, acrescentou a moradora do bairro Japiim II.
Já o operador de caixa, Cícero Gonçalves, 32, é morador da Cachoeirinha e procurou a Defensoria Itinerante para propor oferta de alimento. “Soube da ação quando ouvia um programa de rádio e vim em busca do atendimento para esclarecer o quanto antes o meu caso”, afirmou Gonçalves.
As ações de divórcio consensual e litigioso também são atendimentos que somam grande parte dos atendimentos realizados nas ações itinerantes. Para Marivalda Lima, 42, obter o divórcio consensual após 19 anos de espera foi motivo de comemoração e agradecimento pela atenção recebida. “Gostei muito do serviço, é muito cômodo e eu indico a todos os que precisam, porque senti que fui muito bem atendida”, afirmou a esteticista.

A coordenadora do programa Defensoria Pública Itinerante, Geórgia Jucá, explica que a intenção do programa é alcançar as demandas reprimidas e atender ao grande fluxo de assistidos. “A expectativa é atender os casos da população que estão reprimidas, principalmente aos moradores de bairros que estão mais distantes das nossas unidades de atendimento”, disse.

O conteúdo do site tem expressa autorização de publicação desde que informe a fonte.

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Deixe uma resposta

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…