Com a nova decisão, o prazo foi estendido para dois anos. Além disso, é retroativo a processos iniciados em de fevereiro de 2012, segundo o diretor-presidente, Leonel Feitoza.
Manaus – O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM) alterou o prazo máximo para que alunos tirem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Antes, o processo, incluindo testes e retestes, compreendia ao tempo de 12 meses. Com a nova decisão, o prazo foi estendido para dois anos. Além disso, é retroativo a processos iniciados em de fevereiro de 2012. Segundo o diretor-presidente, Leonel Feitoza, a demanda do órgão é grande e a medida busca para suprir as solicitações.

Ele informou ainda que não haverá necessidade de entrar em contato com a autoescola onde o processo foi aberto, pois o sistema aproveitará tanto as aulas de direção quanto as de legislação. “Infelizmente, muita gente não conseguia tirar a carteira ao final do processo, por conta do tempo, por isso decidimos que esse prazo precisava ser maior. Assim, estaremos ajudando muitas pessoas a ganharem tempo e a economizarem”.
Já no primeiro dia para protocolar o novo requerimento, Helen Perdigão, 31, procurou o Detran/AM. Com o processo vencido desde junho do ano passado, Helen tem até o próximo mês de junho para refazer o teste. “Eu nem sabia mais o que ia fazer, não queria pagar de novo pelo processo. A mudança ajudará muita gente que já estava desistindo, devido à burocracia e enrolação do Detran”, destacou.
O estudante Kenedy Leitão, 20, disse que decidiu ir no primeiro da mudança porque, com a nova oportunidade, o prazo dele vence no próximo mês. “Eu já ia me inscrever de novo em uma autoescola. Na época, paguei R$ 600, mas hoje o valor é outro e estou desempregado”.
Marcação
Para marcar a nova avaliação, os candidatos que ainda não completaram dois anos desde o início do processo, devem procurar o setor de habilitação do Detran, na Avenida Recife, zona centro-sul. No local, após passar pelo o guichê, dependendo da categoria almjeada, deverá ser paga uma taxa que varia de R$ 137 a R$ 144.
Segundo Leonel, não há um número definido de quantas pessoas devem ser atendidas, mas se espera que 10 mil pessoas passem pelo exame novamente. “Hoje (ontem), nós já nos surpreendemos com a procura que foi muito grande”.

fonte: D24am

Jornal de Humaitá – O portal de notícias do Amazonas
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas

Leia mais

Saiba como prevenir seus eletroeletrônicos dos danos causados pelas fortes chuvas

São Paulo, novembro de 2017 – Basta o Verão se aproximar para voltar a preocupação c…