Amazonas

Concurso público do Corpo de Bombeiros Militar do Pará transcorre em absoluta tranquilidade

Concurso público do Corpo de Bombeiros Militar do Pará transcorre em absoluta tranquilidade
A Consulplan informa que a aplicação das provas do concurso público para o Corpo de Bombeiros Militar do Pará – CBM/PA transcorreu em absoluta tranquilidade nos dois turnos do dia 24 de janeiro de 2016. Conforme pôde ser observado pelos representantes da Secretaria de Estado de Administração do Pará – SEAD e do CBM/PA, que acompanharam os trabalhos nas quatro cidades de aplicação, não houve ocorrências relevantes na organização do evento que mereçam registro. Todos os locais de provas foram devidamente preparados para atender os mais de 42 mil candidatos com a realização de todos os procedimentos previstos no edital regulador do concurso.


Cumpre informar que por volta de 14h, durante a aplicação das provas do turno da tarde, a organizadora foi informada, por meio da Comissão do Concurso, sobre supostas prisões realizadas em virtude de tentativas de fraude. A situação foi posteriormente confirmada, quando então representantes da SEAD, Consulplan e do CBM/PA compareceram à delegacia responsável pela apuração dos fatos.

Diante da constatação da prisão de um grupo de quase 50 pessoas que se reuniu numa escola para tentar fraudar este concurso, a Consulplan passou a atuar no levantamento de dados que ofertassem informações visando elucidar o acontecido.

A empresa possui rígidos procedimentos de segurança nas aplicações de provas sob sua organização, muitos deles inovadores, proporcionando alta segurança à seleção realizada. Por isso, a primeira ação foi identificar que ou quais pessoas do grupo detido fez ou fizeram a prova. No cruzamento de dados, verificou-se que apenas um dos indivíduos detidos pela policia realizou a prova tipo 2/verde, tendo deixado a sala de provas às 10h05min (horário oficial de Belém/PA). Tal dado permitiu concluir que o candidato realizou sua prova praticamente no tempo mínimo exigido de permanência em sala e não saiu portando o seu caderno de questões, mas tão somente suas anotações de respostas.

Essa conclusão converge com os documentos apreendidos na escola onde o grupo foi detido. Torna-se claro informar que não se encontrou no local qualquer caderno de questões do concurso, mas apenas e tão somente as anotações de respostas deste candidato, que foram copiadas pelos demais integrantes do grupo para suposto repasse de informações a terceiros – o que se encontra em investigação.

Vale destacar que a organizadora tomou a precaução de embaralhar randomicamente as questões das provas, fato este desconhecido pelos candidatos, havendo, portanto, 4 tipos de provas diferentes para cada um dos cargos numa mesma sala e/ou escola. Explicando melhor, as questões eram as mesmas, mas suas numerações mudavam de acordo com o tipo de prova. 

De posse dessas anotações encontradas pela Polícia, a Consulplan realizou comparação das respostas apreendidas com o gabarito oficial preliminar do certame. 

Após o confronto de informações, concluiu-se que o desempenho do candidato em questão foi pífio não apenas no tipo de prova 2/verde (a que ele fez), como também em todos os demais. Das 60 questões, o candidato teve os seguintes acertos:

• Prova Tipo 1/Branco: 8 acertos
• Prova Tipo 2/Verde: 7 acertos
• Prova Tipo 3/Amarelo: 15 acertos
• Prova Tipo 4/Azul: 15 acertos

Conforme previsto em edital, para ser aprovado na prova objetiva, o candidato deveria obter no mínimo 50% (cinquenta por cento) do total de pontos da prova, o que equivale a 30 (trinta) questões corretas, sendo eliminado do concurso aquele que não alcançar o mínimo indicado.

Assim, ainda que houvesse qualquer repasse de informações, o que, repita-se, não está comprovado, nenhuma vantagem prática teriam os eventuais candidatos envolvidos.

Por tudo apresentado, fica claro que dificilmente a ação do grupo acarretaria qualquer interferência no resultado do concurso do CBM-PA. As investigações terão continuidade pela Polícia do Pará para se chegar aos candidatos envolvidos neste esquema e terá acompanhamento e total apoio da Consulplan no fornecimento de informações. 

Diante do exposto, conclui-se que não há nenhuma evidência de concretização de fraude neste processo. Cientes disso, SEAD, CBM/PA e Consulplan, em entrevista coletiva realizada a imprensa do Pará no dia 25 de janeiro, na sede da SEAD no Pará, informaram a decisão de prosseguimento do concurso e suas etapas posteriores, conforme rege seu edital.

Comentários

Comentários

Click to add a comment

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Leave a Reply

Amazonas

More in Amazonas

PM prende homem acusado de Latrocínio em Manicoré

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

Polícia Militar apreende contrabando de cigarros, Quelônios e cocaina em Manicoré- AM

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

PM PRENDE HOMEM ACUSADO DE ENTRAR EM SALÃO DE BELEZA E AMEAÇAR FUNCIONÁRIOS COM ARMA DE FOGO

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

Maués: Nova UBS tem capacidade para 300 atendimentos diários

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

Alunos de 23 escolas estaduais participam de mostra sobre educação para um trânsito seguro

Jornal de Humaitá18 18America/Manaus novembro 18America/Manaus 2017

Comitiva Parlamentar realiza visita a BR-319

Jornal de Humaitá18 18America/Manaus novembro 18America/Manaus 2017

Justiça Eleitoral realiza treinamento com membros de mesa que atuarão nas eleições do CREA-AM

Jornal de Humaitá18 18America/Manaus novembro 18America/Manaus 2017

Contrabando de cigarros paraguaios aumenta e provoca prejuízos ao Brasil

Jornal de Humaitá18 18America/Manaus novembro 18America/Manaus 2017

Como preparar a equipe de atendimento para as demandas da Black Friday

Jornal de Humaitá18 18America/Manaus novembro 18America/Manaus 2017
Seja bem vindo.

Categorias

Arquivos

Copyright © 2017 Jornal de Humaitá