Amazonas

Dia de combate ao Aedes aegypti mobiliza efetivo de 18,8 mil militares e servidores, no Amazonas

Dia de combate ao Aedes aegypti mobiliza efetivo de 18,8 mil militares e servidores, no Amazonas

O governador do Amazonas, José Melo, e o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, participam neste sábado (13), às 8h30, na Vila Olímpica, da abertura do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite Dengue, febre Chikungunya e Zika vírus. No Estado, a ação vai contar com a participação de aproximadamente 7,6 mil militares das Forças Armadas e 11,2 mil trabalhadores da saúde e de áreas afins, além de equipes voluntárias. O titular da Secretaria de Governo da Presidência da República, Ricardo Berzoini, virá a Manaus participar das atividades, representando o Governo Federal.

O governador José Melo ressalta que a união dos governos Federal, Estadual e Municipal, das Forças Armadas e, principalmente, da população será o fator determinante no sucesso do Dia de Mobilização. “Não adianta um fazer a sua parte e o outro não fazer. Porque basta uma casa com a presença de focos do Aedes aegypti para que todo o quarteirão seja infestado. Então, é necessário que 100% das residências no Amazonas sejam visitadas e que seja feito um trabalho educativo com a população. Esse é um inimigo que não se combate sozinho. As Forças Armadas na Amazônia já mostraram que vão além das suas atribuições constitucionais e, mais uma vez, eles vão nos auxiliar em um trabalho importantíssimo, que sem eles não poderia ser realizado”.

O secretário Pedro Elias destaca a importância da ação, que pretende, principalmente, conscientizar e orientar a população sobre o combate ao mosquito que, hoje, representa um risco triplo à saúde das pessoas. “O sucesso desse trabalho depende enormemente do engajamento da população nas ações preventivas. Precisamos redobrar a atenção em relação aos possíveis focos do mosquito, seja no ambiente doméstico, no trabalho, nas escolas, enfim, onde possa haver situações que contribuam para a proliferação do vetor do vírus que causa a Dengue, Chinkungunya e, nossa maior preocupação no momento, a febre Zika”, diz Pedro Elias. Para o secretário, a forma mais eficiente de prevenir as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti seria a adoção de vacinas, mas como os estudos nesse sentido ainda estão em andamento, resta combater o vetor.

Em Manaus, as ações organizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) têm a meta de inspecionar 72.813 imóveis, em 43 bairros, distribuídos por todas as zonas da cidade. No interior, a estimativa é que sejam visitados 26.940 domicílios, nos municípios infestados pelo Aedes aegypti. Assim como na capital, as ações do Dia de Mobilização estão sendo executadas pelas secretarias municipais, com o apoio da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), que é vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam).

Na última quinta-feira (11), o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque conduziu, a partir do Centro de Mídias da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), em Manaus, uma videoconferência com os secretários de saúde, prefeitos e gestores de unidades de saúde do interior, para alinhar os preparativos para as atividades deste sábado. Representantes de 56 municípios participaram da videoconferência e puderam receber os indicadores atualizados sobre a Dengue, Chikungunya e a febre Zika, além de tirar suas dúvidas sobre os procedimentos do Dia de Mobilização.

De acordo com Bernardino, somente no interior, 7,2 mil profissionais das secretarias municipais de saúde e de outras áreas afins, estarão envolvidos na atividade. Em nove municípios, assim como na capital, as ações também terão o reforço dos militares das Forças Armadas, num efetivo aproximado de 1,5 mil homens e mulheres. “Os municípios já receberam todo o material informativo para ser utilizado no Dia de Mobilização. Eles se organizaram para executar visitas casa a casa, blitze educativas em locais públicos, palestras, limpeza urbana, divulgação de informações em carros de som, entre outras atividades voltadas para sensibilizar a população sobre a importância da identificação e eliminação dos criadouros dos mosquitos Aedes aegypti”, explica o diretor da FVS.

Bernardino Albuquerque explica que as ações terão maior ênfase nos 38 municípios que registram infestação do Aedes aegypti, mas que o Governo do Estado orientou que as ações do Dia de Mobilização sejam executadas por todas as secretarias municipais.

Na capital – Em Manaus, a ação está sendo organizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e executada com o apoio do Exército, Marinha e Aeronáutica. Serão 11,2 mil pessoas, entre militares e servidores públicos, atuando no sábado de mobilização. Além das visitas domiciliares para identificação e eliminação dos focos de Aedes aegypti, haverá atividades de orientação e distribuição de material informativo em oito pontos estratégicos da cidade.

De acordo com a subsecretária municipal de Gestão da Saúde, Lubélia Sá Freire, essa atividade de rua acontecerá nos seguintes pontos: zona leste, no cruzamento da rua do Fuxico com Grande Circular e na avenida Pirarucu, em frente à Unidade Básica de Saúde Gebes Medeiros, no Jorge Teixeira III. Na zona norte, a concentração das equipes será no semáforo em frente ao Shopping Samaúma, na Cidade Nova e no semáforo próximo à Unidade Básica de Saúde Arthur Virgílio, no Novo Aleixo. Na zona sul, os locais escolhidos foram a Bola do Eldorado, no Parque Dez e em frente à igreja Nossa Senhora de Fátima, na avenida Tarumã, Praça 14. Na zona oeste, a ação acontecerá no semáforo localizada na área do conjunto Campos Elíseos (estrada dos Franceses, próximo ao clube do Sesc) e no minishopping próximo à Feira da Compensa.

No país – O governo federal estima que, em todo o País, o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegyti alcance três milhões de famílias, que deverão ser visitadas em suas casas, em 350 municípios. A presidente Dilma Roussef determinou inclusive o deslocamento de ministros e técnicos do Governo a vários estados a fim de participar ativamente da mobilização. Para Manaus, foi destacado o titular da Secretaria de Governo da Presidência da República, Ricardo Berzoini.

Indicadores – No ano passado, segundo indicadores da Fundação de Vigilância em Saúde, o Amazonas registros 7.835 casos de Dengue, com redução de 30,6% em relação ao ano anterior, quando foram notificados 11.300 casos da doença. Em relação ao Chikungunya, 2015 fechou com a notificação de 170 casos da doença. O balanço sobre o Zika vírus, por sua vez, mostram 380 notificações feitas, neste ano, no Estado, sendo 25 confirmados, 7 deles em gestantes.

Comentários

Comentários

Click to add a comment

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Leave a Reply

Amazonas

More in Amazonas

Urgente! Adolescente é apreendido suspeito de homicídio em Manicoré-AM

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

José Ricardo volta a cobrar instalação da CPI da Saúde

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Safra do guaraná em Maués (AM) já rendeu 200 toneladas

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Em Manicoré, menor de 15 anos é apreendido pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e ameaça

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Polícia Militar prende homem suspeito de trocar tiros com facção rival em tapauá

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Urgente! Ônibus de Apuí(AM) com destino a Porto Velho (RO) capota

Jornal de Humaitá22 22America/Manaus novembro 22America/Manaus 2017

PM prende homem acusado de Latrocínio em Manicoré

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

Polícia Militar apreende contrabando de cigarros, Quelônios e cocaina em Manicoré- AM

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

PM PRENDE HOMEM ACUSADO DE ENTRAR EM SALÃO DE BELEZA E AMEAÇAR FUNCIONÁRIOS COM ARMA DE FOGO

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017
Seja bem vindo.

Categorias

Arquivos

Copyright © 2017 Jornal de Humaitá