Destino. O plano está traçado ou tudo o que fazemos é instrumento de nossa própria vontade? A resposta varia conforme a crença de cada um. Há momentos em que a vida parece acontecer de forma ordenada, preenchendo as etapas do crescimento. Do lado oposto, muitas pessoas sofrem diariamente no descompasso – tudo vira motivo de infelicidade. Pelo visto, o tal destino age de formas misteriosas.

A pergunta a respeito do destino só vem quando o fato terreno, por si só, é insuficiente. Parece haver algo não explicado no ar. Na mitologia grega – e os gregos pensaram em tudo – a trajetória dos homens estava traçada. As Moiras, três irmãs fantásticas, extremamente poderosas, controlavam o desfecho de todas as criaturas. Cloto desfiava as linhas da vida. Átropos determinava a duração. Láquesis era o carrasco.
A ideia de que você não está no controle dos seus passos pode ser desmotivadora, exceto se o plano traçado for de puro sucesso. Mas não há como saber o amanhã. Pensando bem, qual seria a graça da jornada sem a emoção do mistério? O inusitado nos edifica, nos permite refletir. Vai ver o destino é um misto de ação e roteiro, extraordinário e mutável. Vai ver tudo que vivemos e fazemos sempre aconteceu e continua acontecendo nas linhas do tempo.
Estava escrito que eu produziria este texto? Talvez, mas dei duro para que as palavras saíssem em um contexto favorável. Penso que o esforço constrói destino, mas destino não constrói esforço. “Era para ser” tantas pessoas descompromissadas no mundo ou tudo é uma relação de causa e efeito gerada pela falta de interesse? Qualquer seja a resposta, certamente não há destino que se consagre sem o empenho de cada um.
Em suma, o destino constitui uma luta diária, um abraço no próprio potencial. Não está no destino de ninguém morrer num acidente de carro ou ganhar na loteria. Mas o imprevisível acontece. O futuro é um livro aberto, pois as Moiras não existem. Ainda assim, um roteiro divino mal não faria. Deus possibilita a jornada: eis nossa grande benção. No proveito de cada dia, de cada momento, e na convivência com as pessoas, estamos construindo um brilhante destino. Lembre-se disso.

Por: Gabriel Bocorny Guidotti

Jornalista e escritor
Porto Alegre – RS (Brasil)
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Um Comentário

  1. […] Acesse neste LINK. […]

Deixe uma resposta

Verifique também

Campeonato Beneficente de jiu-jitsu reúne atletas de Humaitá e Porto Velho

Amantes da arte marcial suave prestigiaram o evento no Crás Humaitá – Neste Domingo (17), …