Homem foi preso e os acessórios usados para prender e ameaçar as filhas, apreendidos. O rosto do pai foi borrado para preservar as imagens das filhas, menores de idade (Divulgação)
Homem foi preso e os acessórios usados para prender e ameaçar as filhas, apreendidos. O rosto do pai foi borrado para preservar as imagens das filhas, menores de idade (Divulgação)

O caso  do pai de 54 anos preso nesta quinta-feira (24) em Apuí, no interior do Amazonas após manter suas filha em cárcere privado lembra o famoso caso do “monstro de Amstetten” ou ” Monstro Austríaco”, descoberto em 2008. O austríaco Josef Fritzl manteve a filha por 24 anos presa no porão de sua casa e também teve sete filhos com ela.

Assim como o agricultor catarinense, que abusava sexualmente das duas filha sendo uma de 16 anos, e outra de 17. O austríaco Fritzl, na época com 73 anos, começou a estuprar a filha quando a menina tinha 17 anos.

Segundo o delegado Francisco Rocha, titular da 71° Delegacia Interativa de Polícia (DIP), a mãe das meninas, que mora na cidade de Boca do Acre, também no sul Amazonas, avisou a polícia depois que foi informada da situação pelas próprias filhas durante uma ligação telefônica.

A Polícia Militar foi até a residência com o Conselho Tutelar e encontrou as duas jovens e o suspeito. As meninas foram socorridas pelos policiais e pelos conselheiros e, segundo a PM, aparentavam estar em estado de choque, com marcas de agressões físicas pelo corpo.

Ao fazerem buscas pela residência, foi encontrada uma espingarda calibre 20, com 5 munições intactas. As meninas informaram que a arma era usada para ameaçá-las. Também foram encontrados anticoncepcionais, os quais as jovens afirmaram que eram obrigadas a tomar.

No local, foram encontrados ainda fios elétricos e cordas para amarrá-las, além de um sistema de linhas de pescar e sacolas plásticas que eram usadas para evitar que elas abrissem a porta para tentar fugir.

O delegado informou que as meninas ficarão sob a responsabilidade do Conselho Tutelar e que a mãe já estava a caminho de Apuí. O pai foi detido.

Relembre o caso do Mostro Austríaco

Josef Fritzl, o “monstro de Amstetten, foi acusado na Justiça de prática de escravidão e de homicídio de uma das crianças que teve com a filha.Foto Ilustrativa)
Josef Fritzl, o “monstro de Amstetten, foi acusado na Justiça de prática de escravidão e de homicídio de uma das crianças que teve com a filha.Foto Ilustrativa)

O “monstro de Amstetten” se declarou culpado na Justiça. Dos sete filhos que sua filha teve no porão de casa, um morreu, três foram adotados por ele mesmo e por sua mulher (avó das crianças) e três continuaram a viver no cubículo de poucos metros.

A filha do “monstro de Amstetten”, Elisabeth, hoje com 45 anos, mudou a identidade após ser libertada pela polícia.

Fritzl, que está preso, ainda foi acusado na Justiça de prática de escravidão e de homicídio de uma das crianças que teve com a filha.

Jornal de Humaitá – Com informações do site Acrítica.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…