Sobre os dados divulgados pelo IPEA, o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, destaca que o combate e a prevenção dos crimes contra a vida, como os homicídios, tem sido uma das principais frentes de atuação das forças de Segurança do Estado.

Ele ressalta que mais de 70% dos homicídios do Estado, principalmente, Manaus, tem ligação com o tráfico de drogas. A atual gestão da SSP-AM vem trabalhando com estratégias de combate ao crime organizado, por meio de ações integradas dos órgãos (Polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, Detran-AM, SSP-AM e forças federais).

Esse trabalho de combate intenso ao tráfico de drogas, iniciado em 2015, visa desarticular as investidas do crime organizado, responsável pelo alto índice de mortes em Manaus e crimes violentos.

A estratégia rendeu ano passado, a apreensão recorde de 10,5 toneladas de entorpecentes. A somatória é superior aos últimos dez anos. Já nos primeiros meses deste ano, as ações do sistema de segurança pública já realizaram a apreensão de mais de 1 tonelada de drogas em todo o Estado.

A SSP-AM, em conjunto com as Polícias Civil e Militar, desde janeiro, realiza operações nas áreas consideradas de maior incidência criminal e nos horários específicos, em um grande esforço integrado para a redução das mortes.

As ações de combate aos homicídios já renderam bons resultados, com a redução de 15% em fevereiro, comparado com o mesmo período do ano passado. E agora em março, a SSP-AM também tem registrado reduções no total de assassinatos.

As ações fazem parte das novas estratégias que estão sendo aplicadas para reduzir os crimes violentos em Manaus, principalmente, os homicídios. O reforço nas investigações para prender os autores, o aumento no policiamento ostensivo nas áreas críticas e investimentos no Departamento de Polícia Técnico-Cientifica estão entre as novas medidas.

Sérgio Fontes anunciou que serão direcionadas mais equipes de investigadores e delegados para atuar nos inquéritos de homicídios e comentou sobre os crimes por motivos passionais ou envolvendo brigas familiares que estão ocorrendo na capital. “Só neste último fim de semana foram registrados sete homicídios, destes, três mortes foram envolvendo casos familiares, homem que matou a esposa, filho que matou pai e cunhado que matou cunhado. A gente percebe que hoje estamos vivendo um cenário onde a intolerância com a vida humana está crescente. Nestes casos, é muito difícil evitar que esse tipo morte aconteça porque são crimes que ocorrem dentro de casa”, destaca.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Cidades
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…