sepro
(FOTO – ROBERTO CARLOS / SECOM)

O Governo do Amazonas vai alavancar a produção de peixe em cativeiro e a produção de legumes e hortaliças em Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus). A estratégia para aquecer o setor produtivo do município foi anunciada na tarde da última segunda-feira (04 de abril), durante a cerimonia de reinauguração da unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

“Iranduba é um município estratégico na produção de legumes e hortaliças. O Governo do Estado, através da Sepror e Idam, vai trabalhar para ampliar a produção utilizando a tecnologia da mecanização e da correção do solo através do calcário. A piscicultura (criação de peixe em cativeiro) é outro alvo estratégico para elevar a economia local, que hoje possui mais de 200 hectares de lâmina d’água”, disse o secretário Sidney Leite.

Com a nova estrutura física do Idam, no próprio município, os mais de 5,7 mil produtores da região, entre agricultores familiares e produtores assistidos, terão, além do espaço todo reformado, maior facilidade no atendimento de elaboração de projetos de Crédito Rural, confecção de laudos técnicos e no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

A nova estrutura também é o elo primário entre o produtor e programas como o Plano Safra, que dispõe da mecanização agrícola e do pró-calcário. Para Iranduba o programa prevê a mecanização de uma área total de 400 hectares para o cultivo de legumes e hortaliças.

“A mecanização para essas pessoas representa a redução da mão de obra e o aumento da produtividade em no mínimo 30%, considerando ainda que não há necessidade de desmatamento”, reforçou Sidney.

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Edimar Vizolli, até o final do mês, o órgão estará reforçando a equipe de técnicos no local. “Entendemos que a assistência técnica é imprescindível no momento em que trazemos novidades como a mecanização e o calcário”, comentou.

Quem é produtor e já teve o benefício da mecanização reforça a tese da redução do tempo e do esforço. “Com a mecanização melhorou as condições de produzir, aumentou a produção, facilitou as condições de trabalho, pois se fosse o uso da enxada quantos dias passaríamos para produzir? Em duas horas nós já fazemos muita coisa. Conseguimos produzir muito mais e mais rápido e com qualidade de produção, a mecanização é um sonho realizado’’, declarou Francisca do Vale e Silva, produtora de hortaliças no ramal do Pupunhal, em Iranduba.

Atendimento ao agricultor- Atualmente para atender o público do setor, o IDAM conta com profissionais que atuam nas áreas da agricultura e pecuária, além de médico veterinário da Sepror e profissionais da área administrativa. O serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) ainda conta com apoio de técnicos do Programa Residência Agrária e da Prefeitura Municipal.

De acordo com o gerente da Unidade Local do Idam em Iranduba, José Maria Ferreira, o escritório recebe diariamente cerca de 50 agricultores familiares. Isso mostra a importância da Extensão Rural e a procura pela assistência técnica qualificada. Segundo ele, o município já apresenta avanços com o Pró-Mecanização e até julho, a meta é concluir 150 hectares de áreas mecanizadas.

Atividades – Com mais de 5,7 mil agricultores assistidos pelo IDAM, o município de Iranduba tem como principais atividades o plantio de frutas e hortaliças. São mais de 1900 famílias envolvidas na prática, o que compreende uma área total de 1.627,51 hectares. A avicultura (criação de aves) também tem despertado o interesse dos agricultores que agora estão investindo no setor, além da piscicultura que vem crescendo na região.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

Load More Related Articles
Load More In Amazonas
Comments are closed.

Check Also

Filho ilustre de Humaitá é preso na 2º fase da operação Maus Caminhos

Manaus.  Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13) a segunda fase da Operação Maus…