A manhã do feriado desta quinta-feira, dia 21, foi marcada pela tradicional Corrida Tiradentes, com percurso de 5km e 10 km.

FOTO-VITOR SOUZA-SECOM (5)Reunindo uma media de 5 mil participantes, o evento faz uma homenagem ao herói que lutou pela Independência do Brasil no movimento da Inconfidência Mineira. A competição é uma realização da Policia Militar do Estado do Amazonas, que tem Tiradentes como patrono, e recebe apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Pela categoria feminina, quem se deu bem foi Juliana Gusmão, ao cruzar a linha de chegada em 18min44. A atleta, que soma 12 anos de carreira, ainda se recupera de uma lesão no pé esquerdo, sofrida há dois meses. Mesmo assim, deu show na pista e faturou troféu, medalha e R$ 500.

“Fiquei muito feliz com esta conquista, pois foi um grande desafio. Ainda estou recuperando da lesão, fazendo muita fisioterapia, mas graças a Deus nada conseguiu me prejudicar”, disse a atleta, que é treinada pelo marido, o uruguaio Gustavo Nicolas. Esta é a terceira vitória de Juliana no ano, a primeira foi na corrida da Fetriam (Challenge) e a segunda na prova do TRT.

No masculino 5km, Dionísio Cardoso foi quem se deu melhor e fez questão de comemorar a vitória. “Este percurso é bem conhecido e justamente por isso a prova se torna mais difícil, pois muita gente já sabe onde deve acelerar e diminuir. Ainda bem que consegui dar o meu melhor e ultrapassar vários atletas”, comentou o medalhista de ouro e dono da premiação de R$500.

A largada e a chegada da prova foram no anfiteatro da Ponta Negra e o percurso desenvolvido na Avenida Coronel Teixeira. Em disputas, estavam as categorias Cadeirantes, Portador de Deficiência Visual, Elite, Militares Fardados individual e por Idade.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Destaque
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…