Abuso teria sido praticado pelo tio da vítima, suspeito de 22 anos.
Exame também confirmou estupro na prima de seis anos.

Caso da bebê foi registrado na Delegacia de São Francisco do Guaporé (Foto: Rogério Aderbal/G1)
Caso da bebê foi registrado na Delegacia de São
Francisco do Guaporé (Foto: Rogério Aderbal/G1)

As suspeitas de que uma menina de sete meses e outra de seis anos tinham sido estupradas pelo próprio tio, suspeito de 22 anos, em São Francisco do Guaporé (RO), município da Zona da Mata, foram confirmadas pelo laudo de práticas libidinosas, realizado pela médica legista da Polícia Civil do município. O exame ficou pronto na tarde de quinta-feira (14) e apesar de não ter indicado rompimento do hímen das crianças, apresentou que houve carícias nas partes íntimas, o que também caracteriza estupro.

No laudo do bebê de sete meses, o abuso foi confirmado com o exame de conjunção carnal, pois apesar de o hímen da menina estar íntegro, as lesões na parte íntima indicaram que houve alguma agressão ao órgão.

A médica relata, no outro laudo, que em conversa com a criança de seis anos, contou que o tio esperava que ela dormisse para levá-la para a cama dele no colo. Nesse momento, começavam os abusos. A garota disse ainda que já havia contado para a mãe, mas que ela apenas tinha dito que não era mais para a criança dormir com o tio.

Para a médica, a menor também contou que já havia visto o tio abusar do primo de dez anos, que é irmão da menina de sete meses.

Prisão preventiva
Segundo o escrivão da Polícia Civil de São Francisco do Guaporé, Flávio Medeiros, na manhã desta sexta-feira (15), o inquérito foi encaminhado para a delegacia de São Miguel, que deverá solicitar da Justiça a prisão preventiva do suspeito. As três crianças continuam sobre a tutela do abrigo municipal de São Francisco.

Entenda o caso
Segundo consta no boletim de ocorrência (BO), a cuidadora da criança de sete meses procurou o Conselho Tutelar, no dia 8 de abril, após perceber que a parte íntima da menor estava suja e sangrando. Ao chegar à residência, a conselheira conversou com a mãe, uma jovem de 28 anos, e informou o motivo da visita. Ambas seguiram para o hospital para que a pequena passasse por exames médicos.

Ao ser examinada, o médico plantonista confirmou que devido às lesões, haviam fortes indícios de que a criança teria sido vítima de abuso sexual. No boletim consta que enquanto falava com a equipe do Serviço de Investigação, a mãe da criança disse que esteve o tempo todo com a filha. Porém, durante a conversa, ela desmaiou e quando voltou à consciência, ainda dentro da ambulância, afirmou ao policial, ao socorrista e ao motorista que seu irmão já havia molestado seu outro filho de dez anos e sua sobrinha de seis.

A mãe também contou que havia encontrado sêmen na filha de sete meses e que lavou antes da chegada do Conselho Tutelar em sua residência. A criança foi encaminhada para São Miguel do Guaporé, onde realizou exame de conjunção carnal.

Fonte: G1

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Destaque
Comments are closed.

Check Also

Vulgo ‘Dois Reais’ é preso com munição cal.40 em Humaitá

Força Tática do 4°BPM (Humaitá) efetuou a prisão de Jhon Vagner Souza da Silva, 26 anos, m…