Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou hoje (7/4) a Operação Knossos, com o objetivo de apurar a prática de crimes ambientais pela CAER – Companhia de Águas e Esgotos de Roraima e seus gestores, em Boa Vista/RR. Há ainda indícios de reflexos na qualidade da água que é servida à população de Boa Vista/RR.

Estão sendo cumpridos  mandados de busca e apreensão em 34 endereços investigados. Os mandados foram deferidos pela Justiça Federal em Roraima após representação  da Polícia Federal em Inquérito Policial.

Investigações foram iniciadas para averiguar o despejo de esgoto não tratado ou insuficientemente tratado nas águas do Rio Branco e seus afluentes. Foi constatada contaminação da flora local, na Floresta Nacional de Roraima e na fauna protegida em compromissos internacionais assumidos pelo país.

Durante o ano de 2015 e 2016 nas diligências realizadas, foram flagrados despejos de efluentes sem tratamento nos rios.  Os extravasamentos de efluentes foram identificados em Estações Elevatórias de Esgoto da cidade, na Estação de Tratamento e até mesmo na Estação de Tratamento de Água, nesta última o efluente oriundo do descarte irregular dos rejeitos do tratamento de água.

Em uma das coletas de amostra de água no Rio Branco, realizada no ano de 2015, a análise laboratorial revelou uma quantidade de coliformes fecais cerca de duas vezes maior o valor máximo tolerado pela legislação ambiental, o que torna a água do Rio Branco nos pontos coletados imprópria para a balneabilidade.

O Estado de Roraima vive uma das maiores estiagens dos últimos anos. Esta situação de menor volume de água potencializa exponencialmente os danos advindos do despejo de esgoto nos rios, dada a menor capacidade de depuração típica de momentos de seca. Corrobora ainda mais o estado alarmante, o fato de que muitos dos despejos de esgoto ocorrem antes do ponto de captação da água que posteriormente é distribuída pela CAER para as residências da população de Boa Vista, o que pode causar sérios problemas de saúde na população.

As provas coletadas hoje pelas equipes serão analisadas. As amostras de água e esgoto serão periciadas em laboratório no município de Campinas no Estado de São Paulo. O inquérito Policial será concluído após o resultado das análises, das perícias e dos interrogatórios dos responsáveis.

*O nome da operação remete a Knossos (1700 a. C.), sítio arqueológico europeu localizado na Grécia, onde é possível constatar a existência de um sistema organizado de canalização de água limpa e de esgotos no século XVIII a.C.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Brasil
Comments are closed.

Leia mais

MG, MS e GO passam a receber mensagens de alerta de desastres naturais a partir de 15/01

A partir da próxima segunda-feira (15/01), os moradores dos estados de Minas Gerais, Mato …