Foto: Divulgação
Foto: DANYELLE REZENDE/IPAAM

Na manhã desta quarta-feira, dia 11, foi realizada uma reunião envolvendo o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), a Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Prodemaph) do Ministério Público Estadual (MP-AM), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa). O objetivo foi fazer um diagnóstico sobre o aterro controlado de Manaus, localizado no quilômetro 15 da rodovia AM-070 (Manaus – Boa Vista).

“Estamos buscando adequações para a melhoria do funcionamento do aterro e também o equilíbrio do binômio”, comentou a diretora-presidente do Ipaam, Ana Eunice Aleixo.

De acordo com a Gerência de Projetos Especiais, o aterro possui licença ambiental que está em vigor. Mas, para a renovação do documento será necessária uma série de estudos sobre a viabilidade operacional do local. “Essa foi apenas a primeira reunião, ainda teremos outros debates para que o próximo passo seja informar ao município das mudanças propostas”, finalizou a diretora-técnica do Ipaam, Arthemisia do Vale.

Participaram da reunião, a titular da 50ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Prodemaph), Maria Cristina Vieira da Rocha; o juiz da Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim; e o superintendente do Ibama no Amazonas, Mário Lúcio Reis. Além da direção do Ipaam e da Gerência de Projetos Especiais do órgão.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Destaque
Comments are closed.

Check Also

Vulgo ‘Dois Reais’ é preso com munição cal.40 em Humaitá

Força Tática do 4°BPM (Humaitá) efetuou a prisão de Jhon Vagner Souza da Silva, 26 anos, m…