A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), sob a coordenação do delegado titular em exercício, Thyago Tenório, prendeu no início da tarde desta quarta-feira, dia 18, por volta de meio-dia, o vereador Iranilson da Silva Medeiros, 50, o “Iran Medeiros”, envolvido em estelionato.

Envolvido em estelionato o vereador Iranilson da Silva Medeiros, 50. (Foto: Divulgação)

De acordo com a autoridade policial, a prisão ocorreu na Avenida Constantino Nery, bairro Chapada, zona Centro-Sul, em cumprimento a mandado expedido no dia 30 de março deste ano, pela juíza da 4ª Vara Criminal, Margareth Rose Cruz Hoagen.

Thyago Tenório explicou que a vítima, um homem de 40 anos, proprietário de uma locadora de veículos localizada na Rua Santa Cecília, primeira etapa do bairro Cidade Nova, zona Norte, compareceu à Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv) em dezembro de 2005 para informar que em maio do referido ano havia vendido um veículo ao vereador em questão e não havia recebido o pagamento acordado entre eles.

“A vítima informou que alugou um carro modelo Tempra de placas JWG-7781 para Iranilson em maio de 2005 e que o infrator, na época,  ofereceu proposta de compra do veículo. O valor acordado foi de R$ 6 mil a ser pago em 30 dias e o carro seria levado ao município de Coari, distante 363 quilômetros em linha reta da capital. O proprietário da locadora entregou as chaves e todos os documentos do automóvel ao vereador, mas nunca chegou a receber o dinheiro combinado”, explicou Tenório.

Conforme o delegado, existe um processo tramitando na Justiça em virtude desse fato e, levando em consideração o fato de que o vereador não foi encontrado no endereço informado como sendo da residência dele para responder aos atos processuais, foi decretada a prisão preventiva de Iranilson.

“Nos autos do documento o vereador nega a autoria do crime e alega que a venda do veículo ocorreu entre a vítima e uma testemunha do processo. Em depoimento, o vereador afirmou que essa testemunha teria levado o carro para o município de Tabatinga, o teria revendido por R$ 8 mil e repassado R$ 2 mil ao proprietário da locadora. A cópia do contrato de compra e venda entre a vítima e a testemunha foi anexada ao processo”, declarou Thyago Tenório.

Iranilson foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Cidades
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…