Por meio da Amazonastur, voos para Boa Vista, Rio de Janeiro, Fortaleza e Miami voltam a ser operados pelas companhias aéreas.

30
Após intensa articulação com as empresas aéreas, no sentido de buscar soluções para recuperar os voos que foram tirados de Manaus por conta da crise financeira, a presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Oreni Braga, informou que, a partir de sexta-feira. 1º de julho, a malha aérea que serve a capital amazonense ganhará o primeiro fruto dessas negociações.

De acordo com Oreni, a partir desta sexta-feira, a empresa Azul Linhas Aéreas começa a operar um novo voo ligando Manaus a Fortaleza.O voo já foi autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e terá três frequências semanais. “Essa é a primeira novidade da Azul. Outras virão ao longo desse segundo semestre”, informou a titular da Amazonastur.

Os voos que a empresa aérea TAM, agora LATAM, retirou da cidade retornam a partir de setembro. No dia 1º de setembro, retorna o voo Manaus-Miami, no dia 2, Manaus-Rio de Janeiro e Manaus-Boa Vista. “Estamos buscando junto à TAM para que a operação dos voos para o Rio de Janeiro e Miami seja antecipada para agosto, em função das Olimpíadas. Vale lembrar que esses voos são fundamentais para o melhor acesso aos turistas que desejam conhecer o Amazonas e para os amazonenses que pretendem viajar para esses destinos”, disse Oreni Braga.

A presidente da Amazonastur destacou ainda que a TAM ampliou as frequências Manaus-São Paulo e Manaus-Brasília. Veja como ficou as frequências dos voos: Manaus-Miami – 1 frequência semanal (estava sem nenhuma); Manaus-Brasília – 19 frequências semanais (estava apenas com 14); Manaus-São Paulo – 17 frequências semanais (estava apenas com 14); Manaus-Rio de Janeiro – 2 frequências semanais (estava sem nenhuma); Manaus-Boa Vista – 3 frequências semanais (estava sem nenhuma) e Manaus-Belém – 7 frequências semanais (estava com 5).

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Verifique também

Crescimento do PIB confirma acerto das reformas

A revisão da estimativa oficial de crescimento do PIB brasileiro, para 1,1% em 2017 e 3% e…